terça-feira, abril 23, 2024
More

    Siga o Marreta Urgente

    Últimas Postagens

    Suposto dono de terra ocupada por invasores no Contorno Leste é morto pela polícia em Cuiabá

    Um idoso de 87 anos morreu durante um confronto com a Polícia Civil, após, supostamente, não ter ouvido uma abordagem policial, nesta sexta-feira (23), no Contorno do Leste, em Cuiabá. João Antônio Pinto era o suposto dono de uma terra que havia sido ocupada por invasores em 2023.

    Em nota, a Polícia Civil informou que a Delegacia de Homicídios realizou o atendimento, com o acompanhamento da Corregedoria da Polícia Judiciária Civil. “Todo o trabalho de investigação já teve início, inclusive da perícia. A coleta de imagens e demais provas técnicas foram requisitadas, para as providências cabíveis”.

    À polícia, um dos filhos de João disse que o pai foi morto por engano, já que a vítima era parcialmente surda e enxergava com dificuldades.

    Ainda segundo o filho de João, a região é reconhecida pelos conflitos com invasores de terra e, por isso, o pai costumava andar armado. O filho explicou que a polícia chegou no local e abordou o pai dele, mas, como ele, supostamente, não teria ouvido, os policiais acabaram atirando.

    Entenda o caso
    No ano passado, João foi entrevistado pela TV Centro América para falar sobre uma invasão na área do Contorno Leste, que fica entre os Bairros Dr. Fábio e Osmar Cabral. Na época, o local era disputado por três grupos, sendo o primeiro formado por pessoas que ocupavam a região, o segundo pela Prefeitura de Cuiabá e o terceiro por João Pinto, que seria o proprietário do terreno.

    João, inclusive, chegou a acionar a Justiça para reaver as terras que estavam sendo ocupadas por dezenas de famílias da região, tanto que ele chegou a comprovar que era dono das terras com a apresentação de alguns documentos.

    No período em que a reportagem foi ao ar, João contou que a terra pertencia a uma área da fazenda que ele tinha na região, que foi demarcada para a construção de condomínios privados e até de uma aeronáutica do Brasil.

    Quando as invasões se tornaram frequentes, João e a família foram agredidos pelas pessoas que ocupavam as terras dele. Segundo uma das filhas da vítima, os proprietários tinham a escritura do local desde 1968.

    Deixe seu comentário

    Siga o Marreta Urgente

    Latest Posts

    Informe Publicitário

    CÂMARA -CUIABÁ - BALANÇO 2023

    Jornalismo Morreu ou foi assassinado ?

    BRASIL