Suécia não recomenda vacinas contra COVID para crianças de 5 a 11 anos

Suécia não recomenda vacinas contra COVID para crianças de 5 a 11 anos

ESTOCOLMO, 27 Jan (Reuters) – A Suécia decidiu não recomendar vacinas contra a COVID para crianças de 5 a 11 anos, disse a Agência de Saúde nesta quinta-feira, argumentando que os benefícios não superam os riscos.

“Com o conhecimento que temos hoje, com um baixo risco de doenças graves para as crianças, não vemos nenhum benefício claro em vaciná-las”, disse a autoridade da Agência de Saúde Britta Bjorkholm em entrevista coletiva.

Ela acrescentou que a decisão pode ser revisada se a pesquisa mudar ou se uma nova variante mudar a pandemia. Crianças em grupos de alto risco já podem tomar a vacina.

A Suécia registrou mais de 40.000 novos casos em 26 de janeiro, um dos números diários mais altos durante a pandemia, apesar dos testes limitados. Enquanto a quarta onda viu os recordes diários de infecção serem quebrados, os cuidados de saúde não estão sob a mesma pressão das ondas anteriores.

Na quinta-feira, 101 pacientes com COVID necessitaram de cuidados intensivos, bem abaixo dos mais de 400 pacientes durante a primavera de 2021. No total, quase 16.000 pessoas morreram de COVID na Suécia desde o início da pandemia.

O governo da Suécia estendeu nesta quarta-feira as restrições, que incluem horários de funcionamento limitados para restaurantes e limite de público para locais fechados, por duas semanas, mas disse que espera removê-las em 9 de fevereiro .

Redação

Sobre o Autor

Talvez você também goste

Destaques 0 Comentários

JUÍZES E SERVIDORES DO JUDICIÁRIO RECEBEM “AUXÍLIO-PERU” DE R$ 2.000

Enquanto 221.604 servidores e aposentados do Rio ainda aguardam o pagamento do salário de setembro, o Tribunal de Justiça do Estado depositou nesta terça (14) R$ 2.000 a juízes e

RONDONÓPOLIS

MORRE ANTONIO CINTRA EX-PRESIDENTE DA ACIR

Na noite desta terça-feira (12), faleceu o empresário Antônio Eurípedes Cintra, de 66 anos, vitima de problemas cardíacos. Antônio Cintra (Toninho) foi presidente Associação Comercial e Industrial de Rondonópolis (Acir)

Notícias

MPF pede indenização maior para autor de vídeo homofóbico no YouTube I

O Ministério Público Federal pediu uma punição maior para um homem que publicou vídeo no YouTube com declarações homofóbicas, como a de que homossexuais seriam “aberração” e “desgraça da espécie humana, se é