quinta-feira, junho 13, 2024
More

    Siga o Marreta Urgente

    Últimas Postagens

    Moraes nega novo pedido de soltura de Silvinei Vasques

    O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou um novo pedido de revogação da prisão preventiva de Silvinei Vasques (foto), ex-diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal (PRF), registrou O Globo.

    No despacho realizado em 17 de dezembro, o magistrado disse que continuam presentes os requisitos para prisão preventiva previstos no Código de Processo Penal.

    A defesa de Silvinei Vasques alega que ele não oferece riscos às investigações. Os advogados também afirmam que o ex-diretor-geral da PRF tem sofrido com problemas de saúde.

    Em novembro, os advogados pediram a soltura de Silvinei alegando que ele perdeu 12 quilos desde que foi preso. Eles também disseram que o ex-diretor da PRF corre “risco de ser envenenado na cadeia”.

    Interferência no processo eleitoral
    Preso pela Polícia Federal em 9 de agosto de 2023, Silvinei foi um dos alvos da Operação Constituição Cidadã. Ele é acusado de interferir no processo eleitoral de 2022, ao implementar blitzes para dificultar o deslocamento de eleitores até os locais de votação, especialmente na região Nordeste, onde o então candidato Lula tinha vantagem eleitoral sobre Jair Bolsonaro.

    Ao determinar a prisão de Silvinei Vasques, Moraes afirmou que duas pessoas que ocupavam cargos de chefia na PRF em 2022 faltaram com a verdade ao prestar depoimento. Como ambos os depoentes foram indicados por Silvinei, a conduta poderia indicar a presença de “temor reverencial”.

    “A efetividade das inúmeras e necessárias oitivas de agentes da Polícia Rodoviária Federal sobre eventual determinação de Silvinei Vasques, então Diretor-Geral da PRF, para realização de ‘policiamento direcionado’, pode ser prejudicada pela manutenção de liberdade do investigado”, escreveu Moraes.

    Deixe seu comentário

    Siga o Marreta Urgente

    Latest Posts

    Informe Publicitário

    Jornalismo Morreu ou foi assassinado ?

    BRASIL