VEREADORES DENUNCIAM E MP INVESTIGA PREFEITO DE RONDONÓPOLIS

VEREADORES DENUNCIAM E MP INVESTIGA PREFEITO DE RONDONÓPOLIS

Durante transmissão de uma Live pelas Redes Sociais, suspeitas de irregularidades nas compras feitas pela prefeitura de Rondonópolis através da Secretaria de Educação, se tornaram públicas por intermédio dos vereadores, Rodrigo da Zaeli, Jailton do Pesque e Pague e subtenente Guinâncio.

O MPE (Ministério Público Estadual) instaurou inquérito contra a prefeitura de Rondonópolis para apurar indícios de sobrepreço na aquisição de kits de brinquedos pedagógicos da Mosaico Distribuidora Atacado e Eletrônicos Eireli para a Secretaria Municipal de Educação. A empresa é investigada na Operação Stop Loss, por indícios de recebimento irregular de aproximadamente R$ 597 mil na venda de produtos de limpeza ao município.

Somente no ano passado, a empresa apresentou um balanço líquido de R$ 3,04 milhões.

Conforme o promotor Wagner Antonio Camilo, chegou até ele uma notícia de fato denunciando supostas irregularidades na aquisição dos kits pelo prefeito, através do Contrato 115/2020, “notadamente de possível sobrepreço, ou preços acima daqueles praticados no mercado, de forma que poderia ter sido fraudada a licitação, com a não-seleção de propostas mais vantajosas à administração”, escreveu.

Ele também explicitou que levou em consideração o fato de que “esta mesma Mosaico já é investigada por esta Promotoria de Justiça também por outra aquisição com indícios de sobrepreço em produtos de limpeza contratados com a Prefeitura Municipal de Rondonópolis mediante dispensa de licitação no período da pandemia de Covid-19”.

A contratação foi inclusive suspensa liminarmente pelo TCE (Tribunal de Contas do Estado) justamente devido às irregularidades já demonstradas na compra dos produtos de limpeza. “Face a tal irregularidade, entendo como oportuno e conveniente, portanto, investigar se referida licitação e consequente contratação pode evidenciar a prática de ato de improbidade administrativa causador de dano ao erário e/ou violação aos princípios regentes da Administração Pública”.

Redação com Folha Max

Talvez você também goste

TIRIRICA NÃO RENUNCIOU AO CARGO DE DEPUTADO, APENAS NÃO VAI MAIS CONCORRER EM 2018

A pouco mais de um ano de terminar seu segundo mandato, o deputado Tiririca (PR-SP) fez seu primeiro – e, segundo ele, último – discurso na tribuna da Câmara nesta

Mato Grosso

A inconstitucionalidade do Fethab

Com o advendo da Lei 10.818/2019, a imunidade tributária do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) nas exportações de carne bovina e bubalina em Mato Grosso está condicionada

Notícias 0 Comentários

THIAGO MUNIZ COBRA PROLONGAMENTO DA AVENIDA OTAVIANO MUNIZ

O vereador Thiago Muniz (PPS) cobrou nesta terça-feira (8), através de sua conta no Facebook, o prolongamento da Avenida Otaviano Muniz.  No vídeo o parlamentar explica que a atual gestão