Thiago Silva cobra ampliação da Delegacia da Mulher 24h nas cidades-polo e concurso da polícia civil

Thiago Silva cobra ampliação da Delegacia da Mulher 24h nas cidades-polo e concurso da polícia civil

O deputado estadual Thiago Silva (MDB), autor da lei 11.061/2019 sancionada pelo Estado que cria a Delegacia da Mulher 24 horas em Mato Grosso, discursou na tribuna da Assembleia Legislativa nesta terça-feira (16) reforçando seu compromisso em continuar trabalhando para a ampliação do projeto para as cidades polo e o amparo às mulheres vítimas de abuso e agressão.

Silva se reuniu no final de janeiro deste ano com a primeira-dama do estado Virgínia Mendes, que sinalizou de forma positivo à intenção do deputado que irá destinar emendas e buscar parcerias junto as prefeituras para concretizar o sonho da delegacia da mulher 24h, que foi implantada em Cuiabá em agosto de 2020 e já realizou mais de 8 mil atendimentos, sendo referência no país.

De acordo com o parlamentar, a delegacia 24 horas se faz importante, pois há relatos de que casos de violência contra a mulher ocorrer principalmente nos finais de semana e de madrugada, quando as delegacias especializadas da mulher das cidades estão fechadas.

“Nossa luta vai continuar! Existem pessoas que querem colocar dificuldade e dizer que a ampliação é inviável pela falta de estrutura e efetivo, mas nós deputados somos muito bem pagos para buscar soluções para a população ao invés de procurar desculpas, então em nome de todas as mulheres que são vítimas de violência sexual, física e psicológica, estou buscando o apoio da Secretaria Estadual de Segurança Pública para que possamos ampliar para as cidades polo como Rondonópolis, Barra do Garças, Juína, Sinop, Cáceres, Confresa, Colniza e Alta Floresta”, disse o deputado.

Os casos de feminicídio no estado aumentaram 59% em 2020, em relação a 2019. Foram registrados 62 crimes de homicídios entre janeiro e dezembro do ano passado, contra 39 no mesmo período do ano anterior. Já em 2018 houve 42 casos. Os dados são da Superintendência do Observatório de Segurança da Secretaria de Estado de Segurança Pública.

No total, foram registrados 104 homicídios de mulheres em 2020 (62 feminicídios e 42 sem essa qualificação). O número corresponde a um aumento de 19% em relação a 2019, quando foram regitrados 87 homicídios (39 feminicídios e 48 não qualificados dessa forma).

Silva disse que se a dificuldade do Governo ampliar as delegacias 24 horas for referente ao remanejamento de servidores, efetivo, investimento em estrutura ou a criação de concurso para a polícia civil, deverá ser resolvido urgentemente, pois é inaceitável que mais de 100 mulheres tenham perdido suas vidas para este crime modelo de crime covarde e brutal.

Assessoria

Sobre o Autor

Talvez você também goste

Notícias

RONALDINHO GAÚCHO PRESO NO PARAGUAI

Ronaldinho Gaúcho, embaixador do Turismo, foi preso no Paraguai por uso de documentos falsos. Segundo o Ministério Público paraguaio, a polícia encontrou com o ex-jogador cédulas de identidade e passaportes

Política

Proclamação da república: a história além dos livros

Sexta-feira, 15 de novembro de 1889. O dia que transformou a história do Brasil. Liderados pelo Marechal Deodoro da Fonseca, um grupo de militares destituiu o imperador Dom Pedro II