Senador explica tuíte sobre ‘bomba’ no STF: ‘Daqui a pouco vão dizer que matei o ministro’

Senador explica tuíte sobre ‘bomba’ no STF: ‘Daqui a pouco vão dizer que matei o ministro’

Em meio às notícias sobre a morte na queda de um avião do relator da Operação Lava-Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Teori Zavascki, uma postagem feita no Twitter pelo senador José Medeiros (PSD-MT) na tarde desta quinta-feira vem causando alvoroço nas redes sociais. No texto, publicado pouco antes que a tragédia se tornasse pública, o político escreve que “uma bomba de forte impacto no Brasil, envolvendo STF”, seria noticiada em breve. Foi o bastante para que alguns internautas insinuassem que o senador soube anteriormente da morte do ministro.

José Medeiros explicou que estava numa reunião com Michel Temer, pouco antes das 16h, quando o presidente recebeu um telefonema com a confirmação de que Teori Zavascki estava no avião que havia caído. A postagem em questão foi feita assim que o senador deixou o encontro.

— Não quis colocar (o nome do ministro) porque ninguém havia noticiado — afirmou o político, antes de dar detalhes sobre a reação de Temer ao ser informado do ocorrido:

— Tocou o telefone e ele disse: “Meu Deus”. Depois que desligou, ele olhou pra mim e falou: “Rapaz, o ministro estava no voo”. Já estávamos encerrando a conversa, então fui embora e saí dali com um bolo no estômago. É uma notícia impactante demais.

O senador José Medeiros

A confusão se tornou ainda maior por conta de características do próprio Twitter. Se um usuário cadastrado no Brasil acessa a postagem, ela aparece no horário real em que foi feita: às 16h58m. Caso um internauta que não esteja logado numa conta abra o mesmo link, contudo, o horário exposto é outro, de 10h58m, em virtude do fuso-horário norte-americano.

— Daqui a pouco vão dizer que eu matei o ministro — acrescentou o senador, em tom bem-humorado.

A postagem exibindo um horário diferente, quando feita sem acesso a uma conta no Twitter

José Medeiros também explicou uma postagem feita pouco depois, direcionada ao procurador André Figaro, em que escreveu: “Quem será o próximo ministro”. O texto levou a mais suposições na internet, dando a entender que o senador teria informações sobre a futura indicação a ser feita pelo presidente Michel Temer para a vaga de Teori Zavascki. Segundo o político, tratava-se de uma brincadeira com o procurador, que, no passado, teria acertado a indicação do também ministro Dias Toffoli para o STF:

— Só esqueci de por o ponto de interrogação — disse Medeiros.

 

 

Fonte:extra.globo.com