PSD FOI ILUDIDO E TRAÍDO EM RONDONÓPOLIS

PSD FOI ILUDIDO E TRAÍDO EM RONDONÓPOLIS

“A política ama traição, mas odeia o traidor “, essa frase é atribuída a Leonel Brizola, porém utilizada como um mantra por todos os agentes políticos. Em Rondonópolis a situação é evidenciada na relação entre o PSD partido que compôs a aliança com o prefeito Zé Carlos do pátio (SD) e do vice Aylon Arruda (PSD).

O traído é o PSD, que se vê alijado totalmente da administração, fora o vice Aylon Arruda que cumpre suas funções como vice-prefeito, do grupo de mais de 30 candidatos a vereadores da legenda apenas um foi eleito, e os demais que amargaram a derrota sequer receberam qualquer indicação para compor o segundo ou terceiro escalão da administração pública.

Nos bastidores, a indignação e decepção daqueles que militaram, trabalharam e colaboraram com ardor para que Pátio fosse reeleito. Inclusive sendo preteridos por oposicionistas, deixando a crise entre as legendas mais evidente.

Com o nome da primeira-dama do Município, a professora Neuma de Morais aparecendo como pré-candidata a deputada estadual, na companhia do fiel escudeiro de Pátio, o coordenador do gabinete de gestão em Brasília Paulo José, na dobradinha para deputado federal. Os planos do PSD, de assumir a cadeira de Pátio, após dois anos vai naufragar.

PSD foi iludido e não foi por falta de aviso.

Marreta Neles!

Sobre o Autor

Talvez você também goste

RONDONÓPOLIS

VEREADORES ACIONAM MP CONTRA PREFEITO POR KITS EDUCACIONAIS

As suspeitas de irregularidades nas compras feitas pela prefeitura de Rondonópolis através da Secretaria de Educação, que se tornaram públicas por intermédio dos vereadores, Rodrigo da Zaeli, Jailton do Pesque

Destaques

Mulher morre depois de sofrer acidente e lesão na coluna em academia

Uma mulher de 47 anos morreu, no último sábado (06/03), depois de sofrer um acidente em uma academia, em Linhares, no Norte do Espírito Santo. Ao realizar um dos exercícios, Duda Vervloet

Notícias

‘Isolamento dentro do isolamento’: como vivem os brasileiros na Antártida, o único continente sem coronavírus

Um grupo de 16 militares da Marinha do Brasil — 15 homens e uma mulher — permanecem em um “isolamento dentro do isolamento” na Antártida, o único continente do mundo