Projeto de Lei que prevê distribuição de absorventes em escolas de MT deve ser votado esta semana na AL

Projeto de Lei que prevê distribuição de absorventes em escolas de MT deve ser votado esta semana na AL

De coautoria da deputada estadual Janaina Riva (MDB), o Projeto de Lei nº 981/2020 de autoria do deputado Silvio Favero (In Memoriam) que prevê a implantação do Programa de Fornecimento de Absorventes Higiênicos nas Escolas Públicas Estaduais de Mato Grosso, deve entrar na pauta para segunda votação ainda esta semana, prevê a parlamentar. Neste domingo (02.05), o assunto pobreza menstrual, foi tema de reportagem do programa Fantástico e muitos pedidos semelhantes chegaram à deputada.

“Quero votar ainda esta semana. Muita gente não sabe, mas deputado Silvio Favero apresentou o projeto pela primeira vez em 2019. Aprovamos na Assembleia, mas o governador vetou na época não conseguimos derrubar o veto. Antes de falecer o Silvio reapresentou o projeto com algumas modificações e com a minha coautoria. Vou pedir para que seja colocado na pauta para votação ainda esta semana. Faço um apelo ao governador Mauro Mendes e à primeira-dama Virgínia, que sabe da importância da causa por ser mulher, que olhem com carinho para essa causa. Muitas meninas deixam de ir à escola, colocam miolo de pão na vagina, usam fraldas de pano ou simplesmente deixam de ir à escola por vergonha e medo que de vazamentos por não terem dinheiro pra comprar absorventes ”, diz.

Segundo a parlamentar, assim como já é uma prática comum a distribuição de preservativos em postos de saúde, o fornecimento dos absorventes para as meninas nas escolas públicas tem se tornar uma realidade. “Esse Programa a que se refere a Lei é para assegurar o fornecimento de absorventes higiênicos para as estudantes visando à prevenção e riscos de doenças, bem como a evasão escola. O projeto prevê que a distribuição dos absorventes higiênicos será gratuita e por meio de cotas mensais a cada estudante do sexo feminino”, explica.

A parlamentar pede que todos se mobilizem pela causa e que as mulheres da sociedade civil e organizada ajudem nessa sensibilização em geral para que o projeto seja aprovado e sancionado. Para ela é uma questão de saúde pública. “Acho que nós enquanto mulheres temos que tocar neste assunto, falar sobre isso e quebrar esse tabu. Vamos todas nos unir nessa causa, que é social, de saúde pública e que precisa de apoio de todos para que a pobreza menstrual não seja mais uma realidade em Mato Grosso e não seja mais motivo de evasão escolar nem adoeça mais as nossas meninas”, finalizou.

ASSISTA AO VÍDEO

 Laura Petraglia/Assessoria de Comunicação

Sobre o Autor

Talvez você também goste

Notícias 0 Comentários

“ STF JOGA NO LIXO O TRABALHO DE JUÍZES DE INSTÂNCIAS INFERIORES”

“O Supremo Tribunal Federal atravessa uma fase de inédito desprestígio”, diz Josias de Souza. “Encontra-se sob ataque implacável. Mas, ironicamente, o desgaste da Corte não decorre das críticas vindas do

Notícias

Como saber se estou com Covid?

Após um ano dos primeiros casos da Covid-19 no Brasil, a pandemia continua deixando marcas de contaminados e óbitos em decorrência da doença, assim como dúvidas sobre o vírus que

Notícias

Reforma tributária deve ser votada até a metade de 2021, afirma presidente da comissão mista

Presidente da comissão mista que analisa a reforma tributária no Congresso Nacional, o senador Roberto Rocha (PSDB-MA) acredita que a proposta que mudará o sistema de cobrança de impostos no