quarta-feira, abril 17, 2024
More

    Siga o Marreta Urgente

    Últimas Postagens

    Por negligência médica, Grávida dá à luz no chão de maternidade no Rio de Janeiro

    Mesmo com o início do trabalho de parto, a gestante Queli Santos Adorno, de 35 anos, teve a internação recusada pela médica na Maternidade Municipal de Santa Cruz da Serra, em Duque de Caxias (RJ), na última sexta-feira, 22. Com isso, a mulher acabou dando à luz no chão da recepção da unidade.

    A mulher, que é mãe de quatro filhos, relatou que chegou por volta das 22h ao local para ter o pequeno Azafe. Durante o primeiro atendimento, ela foi alertada por outra plantonista que poderia entrar em trabalho de parto a qualquer momento e deveria aguardar na maternidade.

    “A primeira médica teve um ótimo atendimento, atendeu super bem a minha irmã. Ela pediu ‘não vai para casa, pode ser que você evolua rápido, e essa criança pode nascer lá’”, afirmou a irmã de Queli, Carine Santos Adorno, em entrevista ao RJTV, da TV Globo.

    Em meio à espera pela chegada do bebê, as contrações aumentaram e, após seis horas, a gestante passou por um terceiro atendimento com outra médica. Na ocasião, a paciente recebeu um documento escrito à mão com a assinatura da médica Sheila Peixoto Atthie Maia, com a recomendação de que a gestante voltasse para casa e recusasse a internação.

    “Ela foi muito grossa com a minha irmã, a tratou com deboche. Ela falou: ‘Você não deveria nem estar aqui, você deveria estar em casa, porque você está treinando’. Aí, minha irmã falou: ‘Essa aqui é minha quarta gestação, eu não estou treinando, essa criança vai nascer, doutora, eu não posso ir para casa’. E minha irmã se recusou a ir embora”, disse a irmã de Queli.

    Após a recusa da internação, o bebê nasceu às 6h, na recepção da maternidade. A mãe e o recém-nascido foram atendidos pela primeira médica. No entanto, a profissional de saúde, que voltava do descanso, estava sem os equipamentos necessários.

    “Eu falei, eu falei. Doutora negligente, eu falei. Disse tanto e ela não acreditou em mim”, declarou a gestante em meio ao choro.

    Queli e o bebê Azafe seguem internados na unidade, mas em bom estado de saúde, segundo a Secretaria Municipal de Saúde. Conforme o Extra, os irmãos dela foram denunciar o caso na delegacia, mas alegaram que os policiais não quiseram registrar a ocorrência.

    Procurada pelo Terra, a Prefeitura de Duque de Caxias informou, por meio de nota, que a médica responsável pelo atendimento foi desligada do quadro de funcionários. Além disso, uma sindicância interna foi aberta para ‘apuração e responsabilização das demais condutas dos profissionais envolvidos no atendimento à paciente’.

    Deixe seu comentário

    Siga o Marreta Urgente

    Latest Posts

    Informe Publicitário

    CÂMARA -CUIABÁ - BALANÇO 2023

    Jornalismo Morreu ou foi assassinado ?

    BRASIL