terça-feira, fevereiro 20, 2024
More

    Siga o Marreta Urgente

    Últimas Postagens

    Petista que agrediu deputado no plenário já foi condenado a prisão e inelegibilidade

    O deputado federal Washington Quaquá (PT-RJ) que nesta semana ficou marcado por um episódio em que ele deu um tapa no rosto do colega de Câmara, deputado federal Messias Donato (Rep-ES), após o petista ficar irratado com vaias ao presidente Lula (PT), na promulgação da Reforma Tributária no Congresso, já foi condenado a três anos de prisão.

    Quaquá enfrenta uma ação penal na Justiça Federal do Rio de Janeiro. O parlamentar foi condenado em primeira instância por expor a perigo embarcação ou aeronave, mas a pena foi convertida em prestação de serviço à comunidade e multa. O caso ainda está em segunda instância.

    O processo foi revelado pelo jornal Estadão, que procurou o parlamentar e aguarda retorno.

    De acordo com os autos, Quaquá impediu pousos ao fechar a pista do aeroporto de Maricá, no Rio de Janeiro, durante o segundo mandato dele como prefeito da cidade. A medida foi tomada por meio de um decreto, com posicionamento de viaturas municipais na pista, “de modo a inviabilizar o seu uso para o tráfego aéreo, bem como para bloquear o acesso”.

    O Ministério Público Federal (MPF) acusou Quaquá de colocar a vida de pilotos em risco, citando incidentes onde aeronaves quase colidiram com veículos na pista. Em um caso separado, Quaquá foi acusado de ser responsável pela morte de um piloto e um juiz em um acidente aéreo, mas não foi condenado devido a falhas mecânicas decisivas na aeronave.

    O Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2) considerou a possibilidade de um acordo de não persecução penal, que evitaria uma condenação, mas o MPF não propôs o acordo porque Quaquá negou os fatos. O processo voltou para a primeira instância e, posteriormente, para a segunda instância para julgamento.

    Diário do Poder

    Deixe seu comentário

    Siga o Marreta Urgente

    Latest Posts

    Informe Publicitário

    AMOR ALÉM DA VIDA

    Jornalismo Morreu ou foi assassinado ?

    BRASIL