PADRASTO ABUSA DE CRIANÇA DE 11 ANOS; FORÇA ASSISTIR PORNÔ

PADRASTO ABUSA DE CRIANÇA DE 11 ANOS; FORÇA ASSISTIR PORNÔ

Quem salvou o garoto de continuar sendo abusado foi a vizinha, que escutou os gritos de socorro da criança

Graças aos ouvidos atentos da vizinha, um garoto de 11 anos foi salvo do abuso sexual cometido pelo padrasto, na cidade de Navegantes, em Santa Catarina. O homem foi preso em flagrante pela Polícia Militar.

Conforme apuração do portal ND Mais, a criança pedia por socorro dentro de casa. A vizinha escutou primeiro o menino dizer: “Por que você está fazendo isso comigo? Deixa eu colocar as minhas calças”. Assustada, a mulher ouviu mais um pouco para ter certeza que era um crime e chamou a polícia.

Como a vizinha é dona do imóvel ao lado, que ela aluga a outras famílias, ela tinha a chave e conseguiu abrir a porta para que os policiais entrassem. Os PMs flagraram o homem nu ao lado do menino e, por isto, foi preso em flagrante por estupro de vulnerável. A criança contou que o padrasto havia colocado um filme adulto para que os dois assistissem.

Além da Polícia Militar, o Conselho Tutelar foi chamado para ficar com a criança até a chegada da mãe. O preso foi conduzido ao Instituto Geral de Perícias de Balneário Camboriú e, em seguida, à Delegacia de Itajaí. O crime ocorreu na última quinta-feira (09).

Redação com RIC Mais

Sobre o Autor

Talvez você também goste

Destaques

12 PENALIDADES FORAM APLICADAS A MAGISTRADOS EM MT

O CNJ (Conselho Nacional de Justiça) puniu até agora 118 juízes, desembargadores ou servidores do Poder Judiciário. Os dados se referem a todos os processos analisados desde 2006, quando foi

Destaques

Vereadora Kalynka desmente informação de racha no G14

Rondonópolis-MT -A vereadora Kalynka Meirelles (Republicanos) negou veementemente qualquer informação de que o “grupo dos 14” esteja rachado por conta de ordens superiores ou vinda diretamente do partido de direita, para

Brasil

STF decide por restrição aos cultos religiosos presenciais durante a pandemia

O STF (Supremo Tribunal Federal) decidiu, nesta 5ª feira (8.abr.2021), manter o decreto do Estado de São Paulo que proibiu cultos e missas na pandemia. A Corte definiu que Estados