RepórterMT/Reprodução NEPOTISMO: Câmara impede CPI de prefeito que empregou a família na Prefeitura

NEPOTISMO: Câmara impede CPI de prefeito que empregou a família na Prefeitura

A Câmara Municipal de Poconé (104 km de Cuiabá) barrou a tentativa de instauração de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o prefeito Tatá Amaral (PL) por suposto crime de nepotismo.

O processo visava à cassação do prefeito após a mídia apontar que Tatá contratou familiares para ocupar cargos públicos na Prefeitura.

Em maio, esta mesma coluna mostrou que Acyr Siqueira, por exemplo, é cunhado do prefeito e secretário de Finanças. Ele recebe R$ 7,1 mil.

Ney Rondon é primo do prefeito e foi nomeado secretário de Infraestrutura, recebendo R$ 7,5 mil.

Já Amaral Júnior, sobrinho de Tatá, é o chefe de gabinete. Joalene Gomes da Silva – irmã da primeira-dama, Joelma Gomes – é secretária de Administração e recebe salário de R$ 7,5 mil.

Maria Auxiliadora Amaral, esposa do primo do prefeito, e comanda a diretoria de Educação. Aline Cristina do Amaral – prima do prefeito – é diretora de Saúde Coletiva.

Votaram contra a comissão, os vereadores Zé Correia (PR), Ageane Barros, Raonny Falcão (PSDB), Antônio Edson, o Ball (DEM), Joarez da Silva (PV) e Marcinho Pereira (MDB).

E pela instauração da CPI, Ademir Zulli (PTB), Camila da Silva (PSC) e Neya do Professor Francionei (MDB).

Redação com Reporter MT

Sobre o Autor

Talvez você também goste

Notícias

JARDINEIRO SOLITÁRIO| Claudio Ferreira perde apoio e Delegado Claudinei entra na disputa

Durou pouco mais de 24 horas o apoio do PSL a pré-candidatura do paisagista e biólogo, Claudio Ferreira do Democracia Cristã (DC). Na terça-feira (28), uma reunião do seu partido

Marretadas 0 Comentários

PÁTIO RONDON: ENTRE A PROMESSA E A CIRCUNSTÂNCIA

Existe um ditado de que o povo tem memória curta. Pode até ser verdade, mas a imprensa não. Circula em redes sociais um vídeo da campanha eleitoral de 2016, onde

Economia

Anac autoriza primeiro serviço experimental de entrega por drones

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) autorizou pela primeira vez o uso de drones para serviços de entrega. A licença foi dada à empresa Speedbird, que prestará serviços à

0 Comentários

Nenhum comentário ainda!

Você pode ser o primeiro a comente este post!

Deixa uma resposta