segunda-feira, abril 15, 2024
More

    Siga o Marreta Urgente

    Últimas Postagens

    Namorado acusado de matar professora é condenado a mais de 30 anos de prisão em MT

    Bruno dos Santos Diesel, acusado de matar a professora e então namorada dele, Valérie Angelita Petronetto, de 48 anos, foi condenado a 33 anos de prisão pelo feminicídio, em Lucas do Rio Verde, a 360 km de Cuiabá. O crime ocorreu em dezembro de 2022.

    O g1 tenta localizar a defesa de Bruno Diesel.

    De acordo com o Ministério Público do Estado, responsável pela denúncia, Bruno e Valérie mantinham um relacionamento há mais de um ano, com histórico de agressões por parte do acusado e registros de ocorrência. No dia do crime, Bruno teria ingerido bebida alcoólica e drogas e, depois de uma discussão, passou a agredir a mulher com vários golpes com uma faca de serra.

    Bruno responderá por homicídio quadruplamente qualificado (motivo fútil, emprego de meio cruel, mediante recurso que dificultou a defesa da vítima e contra a mulher, por razões da condição de sexo feminino).

    Ele está preso desde dezembro de 2022. À época do crime, tentou fugir, mas foi encontrado na cidade de Dourados, em Mato Grosso do Sul, onde foi detido.

    O feminicídio
    Segundo a Polícia Militar, colegas de trabalho de Valérie acionaram a PM, depois que ela faltou no trabalho vários dias. No dia 13 de dezembro de 2022, a corporação foi até o imóvel e encontrou a professora morta. Na casa, os policiais identificaram sangue pelo chão e paredes, indicando que o corpo havia sido arrastado até o quarto e, depois, escondido.

    A vítima apresentava fraturas e lesões no rosto, como marcas de dentes, e sinais de golpes causados por faca.

    Seis dias após o cirme, o suspeito foi localizado em um ônibus de viagem e confessou o crime, afirmando que matou a vítima na noite de sábado (10) e continuou frequentando a casa, mesmo com a professora morta. Ele disse que depois que o corpo da vítima começou a exalar odor, o escondeu em um dos quartos.

    Histórico de violência
    Segundo a Polícia Civil, o autor tem histórico de violência doméstica contra a vítima, com agressões constantes, conforme relatado aos policiais por familiares de Valérie. Ele é investigado em outro inquérito policial pelo crime de lesão corporal no âmbito doméstico contra a professora.

    A vítima já havia registrado em ocasião anterior uma ocorrência de lesão corporal, dano e injúria praticados por ele. O crime resultou em flagrante, pelo qual ele foi preso. O procedimento foi concluído e encaminhado à Justiça.

    Valérie permaneceu com medida protetiva de urgência pelo período de seis meses. Em julho, ela comunicou que não havia mais necessidade da medida.

    Deixe seu comentário

    Siga o Marreta Urgente

    Latest Posts

    Informe Publicitário

    CÂMARA -CUIABÁ - BALANÇO 2023

    Jornalismo Morreu ou foi assassinado ?

    BRASIL