Morre caminhoneiro que estava com suspeita da variante indiana

Morre caminhoneiro que estava com suspeita da variante indiana

A suspeita foi descartada após exames realizados no paciente, que veio do Pará a Mato Grosso

O caminhoneiro que estava com suspeita da variante indiana, morreu nesta quarta-feira (2), em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Regional de Rondonópolis (212 km de Cuiabá). A família do homem está viajando de Santa Catarina (SC) até Mato Grosso para providenciar o translado do corpo.

A suspeita do caminhoneiro, que veio do Pará, foi descartada pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) após exames realizados no paciente.

Conforme a Secretaria, o caso não atende critérios epidemiológicos para estabelecer vínculo como suspeito de nova variante.

De acordo com as áreas técnicas e laboratórios de referência, são considerados casos suspeitos da nova cepa aqueles que envolvem uma pessoa que fez viagem para o exterior e testou positivo ou uma pessoa que manteve contato com um indivíduo que fez viagem para o exterior e testou positivo“, esclareceu a Saúde.

Em entrevista ao Conexão Poder, o secretário de Saúde do Estado, Gilberto Figueiredo, revelou que pelo menos 8 variantes do novo  coronavírus já foram identificadas em Mato Grosso.

Sem a confirmação do caso suspeito da variante indiana no estado, a P.1, a variante brasileira, ainda é a mais perigosa em circulação por aqui.

Repórter MT

Sobre o Autor

Talvez você também goste

RONDONÓPOLIS

Deputado Thiago Silva trabalha pela instalação de novo Detran na Vila Operária

O deputado estadual Thiago Silva (MDB) cobra a instalação de uma nova agência do Detran na grande Vila Operária em Rondonópolis. Thiago vem trabalhando desde o mandato de vereador para

RONDONÓPOLIS 0 Comentários

THIAGO SILVA REIVINDICA SINALIZAÇÃO DE TRÂNSITO NO JARDIM SERRA DOURADA

O vereador Thiago Silva esteve com o Secretário Municipal de Trânsito Rodrigo Mettelo no Jardim Serra Dourada, a visita teve a finalidade de ouvir a reivindicação da comunidade sobre a

Destaques

Servidor do INCRA é condenado por desviar recursos destinados a edificação de 133 casas em MT

A Justiça Federal de Mato Grosso condenou um servidor público integrante do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e um representante de sociedade empresária ao pagamento de R$