quarta-feira, fevereiro 21, 2024
More

    Siga o Marreta Urgente

    Últimas Postagens

    Líder da oposição sul-coreana é atacado com faca em entrevista coletiva

    O principal líder do partido de oposição da Coreia do Sul, Lee Jae-myung, foi esfaqueado no pescoço durante uma visita à cidade de Busan, no sul, na terça-feira, em um ataque que o deixou ensanguentado, mas consciente, disseram autoridades do partido.

    Lee estava visitando o canteiro de obras do Novo Aeroporto de Gadeokdo e conversando com repórteres quando foi atacado, deixando o político com uma laceração de 1 centímetro no lado esquerdo do pescoço, disse o porta-voz do Partido Democrata, Kwon Chil-seung.

    Lee sofreu “suspeita de dano à veia jugular” e os médicos temiam que ele pudesse ter sangramento adicional, disse Kwon, citando médicos.

    “Ele será rapidamente submetido a uma cirurgia” no Hospital Universitário Nacional de Seul, depois de ter sido transferido de Busan para lá, disse o porta-voz, descrevendo o atentado contra a vida de Lee como um ato de “terrorismo” e “uma séria ameaça à democracia”.

    No início do dia, o líder do Partido Democrata, Hong Ik-pyo, disse que Lee estava “em estado consciente” no hospital.

    As imagens do ataque descarado, capturadas ao vivo pela televisão na coletiva de imprensa, mostraram um homem não identificado na frente da multidão de repente pulou sobre Lee e o atingiu no pescoço, fazendo-o cair para trás.

    O agressor foi então derrubado no chão e contido por várias pessoas.

    As fotos mostravam Lee deitado no chão com os olhos fechados e um lenço pressionado contra o pescoço. Pequenas quantidades de sangue eram visíveis em algumas das fotos.

    O presidente da Coreia do Sul, Yoon Suk Yeol, expressou “profunda preocupação” com a segurança de Lee após o ataque, de acordo com o gabinete presidencial.

    Yoon enfatizou que tal violência “não deveria ser tolerada em nenhuma circunstância” e ordenou que a polícia investigasse rapidamente, disse o escritório.

    O líder do Partido Democrata, Hong, pediu aos membros do partido que permanecessem calmos e se abstivessem de fazer interpretações políticas do incidente.

    Política sul-coreana
    A política da Coreia do Sul tem sido dividida por uma profunda polarização, especialmente nos últimos anos, quando a ex-presidente Park Geun-hye foi presa por abuso de poder e acusações de suborno, antes de ser perdoada e libertada em 2021.

    Lee, de 59 anos, um ex-governador provincial liberal, perdeu por pouco para Yoon, do conservador Partido do Poder Popular, nas eleições presidenciais de março de 2022.

    Lee tornou-se líder do Partido Democrata cinco meses depois e tem preparado o seu partido para as eleições parlamentares de Abril.

    A Coreia do Sul testemunhou incidentes de violência política de grande repercussão no passado.

    O antecessor de Lee no Partido Democrata, Song Young-gil, foi atacado na cabeça com um martelo por um homem durante um evento de campanha para a candidatura presidencial de Lee em 2022.

    Park, a ex-presidente, foi atacada com uma faca num comício do partido em Seul, em 2006, quando era presidente do principal partido da oposição do país na altura, o Grande Partido Nacional. Ela sofreu um corte de dez centímetros no rosto que exigiu 60 pontos e a impediu de falar normalmente por semanas.

    Deixe seu comentário

    Siga o Marreta Urgente

    Latest Posts

    Informe Publicitário

    AMOR ALÉM DA VIDA

    Jornalismo Morreu ou foi assassinado ?

    BRASIL