Lei Seca: O destino das apreensões de bebidas em Rondonópolis

Lei Seca: O destino das apreensões de bebidas em Rondonópolis

A lei seca em vigor no município de Rondonópolis, realizou inúmeras apreensões de bebidas alcoólicas e aplicou centenas de multas de R$ 500 aos infratores.

Várias fiscalizações, estão sendo realizadas pela força-tarefa composta pela Vigilância Sanitária, Gabinete de Apoio à Segurança Pública (Gasp), Defesa Civil, Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma) e Polícia Militar (PM) em todo o município.

Diante disso a pergunta mais frequente, é o destino que será dado ao material recolhido.

De acordo com Valdemir Castilho Soares, o Biliu, coordenador do Gasp, o material aprendido está sendo monitorado pela vigilância sanitária e após o encerramento das operações, será realizado através de um rolo compressor o esmagamento e trituramento das latas de cerveja e bebidas alcoólicas aprendidas. Assim como outro processo de descarte e reciclagem das garrafas de vidro.

O material por se tratar de bebida alcoólica não pode e não deve ser doado a qualquer instituição.

Redação © 2021 Marreta Urgente – Todos os direitos reservados- Este material pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sempre citando o link: www.marretaurgente.com.br

Sobre o Autor

Talvez você também goste

CIRO SEM CENTRÃO E ALCKMIN UNIDO AO PTB

Desandou, a conversa do Centrão — ou Blocão — com Ciro Gomes. Parecia quase lá, não foi. Segundo o Painel, o presidente do PR, Valdemar Costa Neto, deu para trás

Notícias

COVID-19:Comportamento das pessoas é que provoca contaminações, diz médico

A alta nos casos de COVID-19 depois das festas de fim de ano era esperada, explica o diretor-geral do Hospital Sírio-Libanês em Brasília, Gustavo Fernandes. O médico, que também é

Destaques 0 Comentários

QUEM FAZ PARTE DO G8 DE RONDONÓPOLIS NA DELAÇÃO DE SILVAL BARBOSA

No futebol G4, é utilizado para os quatro primeiros times da série A do Brasileirão que são classificados para ingressar na Copa Libertadores. No mundo político recentemente após a delação