Lei garante atendimento à gestantes e recém-nascidos em vulnerabilidade social

Lei garante atendimento à gestantes e recém-nascidos em vulnerabilidade social

Foi sancionada pelo Governador Mauro Mendes em 18/11 a lei 11.573/2021 de autoria do deputado estadual Thiago Silva que cria o programa “Mães de Mato Grosso” com foco no atendimento de gestantes em situação de vulnerabilidade social e recém-nascidos.

O Programa Mães de Mato Grosso tem o objetivo de assegurar à gestante e ao recém-nascido a assistência integral à saúde, incluindo pré-natal, parto e pós-parto. A lei também visa promover o acesso à rede pública de saúde e a prevenção de doenças no ciclo de gravidez até o primeiro ano de vida da criança, visando à diminuição dos índices de mortalidade materna e infantil.

“Esta importante lei que já está em vigor vai garantir atendimento digno e de qualidade para gestantes que estão vulneráveis e carecem do apoio do Poder Público para fazer o acompanhamento do pré-natal ao parto. Estamos trabalhando para diminuir o índice de mortalidade infantil e também das gestantes em Mato Grosso”, disse o deputado Thiago Silva.

De acordo com a gestante Suelen Cristina, essa nova lei será de grande valia para pessoas que não possuem renda fixa e precisam do apoio do Governo para realizar o atendimento durante o tempo de gestação e também o pós-parto.

“A gestação e o parto são momentos importantes da vida de muitas mulheres. Por esse motivo é fundamental ter o acompanhamento de profissionais da saúde preparados para atender a mãe depois do parto e o recém-nascido, por isso propomos a criação desta nova lei” finaliza o deputado Thiago.

Assessoria

Sobre o Autor

Talvez você também goste

Notícias 0 Comentários

CHEGOU A VEZ DE AÉCIO SE TORNAR RÉU NO SUPREMO

A Primeira Turma do Supremo decide, hoje, se Aécio Neves será transformado em réu no primeiro de nove inquéritos que tramitam contra ele na corte. Segundo a acusação, baseada em

Destaques 0 Comentários

Mulheres e crianças infectadas por Zika desenvolvem imunidade ao vírus

Pesquisa realizada pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e pela Universidade Federal Fluminense (UFF) constatou que mulheres e crianças que já foram infectadas pelo vírus Zika podem desenvolver imunidade à doença.

Destaques 0 Comentários

APROVADA LEI QUE DESBUROCRATIZA O MERCADO

Foi aprovada ontem com mudanças a medida provisória da Liberdade Econômica, que faz novas modificações nas regras trabalhistas. Por 345 votos a 76, o texto-base altera o Código Civil e