sexta-feira, julho 12, 2024
More

    Siga o Marreta Urgente

    Últimas Postagens

    Explosão de lancha: criança de 4 anos teve 100% do rosto queimado

    Davi Freire Zerbone, de 4 anos, era uma das 11 pessoas que estava em uma lancha que explodiu em Cabo Frio (RJ), na segunda-feira (17/6). O menino teve 100% do rosto queimado, de acordo com familiares, e está intubado no Hospital Estadual Roberto Chabo, em Araruama (RJ). O estado de saúde dele é considerado grave.

    Entre as vítimas o acidente também está Letícia Sampaio, de 26 anos, mãe de Davi, grávida de 3 meses e teve 50% do corpo queimado. Ao g1, Gabriella Sampaio, irmã da mulher, contou sobre o estado de saúde dos familiares.

    “O Davi foi transferido para uma área de isolamento no hospital. Graças a Deus, ele está com vida. Ele ainda está nas 48 horas de risco, mas estamos confiante na recuperação dele”, disse Gabriella Sampaio. Sobre a irmã, Gabriella tranquilizou. “Ela não perdeu o neném. O bebê está vivo, graças a Deus. Ela teve 50% do corpo queimado, principalmente braço, pernas, peito e pés. Mas ela tá bem, tá lúcida, tá brincando”, contou.

    Segundo ela, a família, até o momento, não havia recebido nenhum tipo de assistência por parte da empresa que alugou a lancha. “Nada. Nem ligar para saber como eles estão. Quando eles [as vítimas] entraram na embarcação, eles [a empresa] também não falaram nada sobre colete ou algum tipo de precaução”, destacou.

    Vítimas da explosão na lancha
    Através de nota, a Prefeitura de Cabo Frio informou que os turistas capixabas foram atendidos, em um primeiro momento, no Hospital Central de Emergências (HCE), em São Cristóvão, e na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), no Parque Burle. Porém, devido ao nível dos ferimentos e estado de saúde, precisaram ser transferidos.

    • Gean Andrade, de 1 ano e meio – estado de saúde grave;
    • Davi Freire Zerbone, de 4 anos – estado de saúde grave;
    • Ana Lívia Pimentel, de 5 anos – estado de saúde estável;
    • Nayara Tauslane Andrade, de 22 anos – estado de saúde estável;
    • Leandro Zerbone, de 26 anos – estado de saúde não divulgado;
    • Letícia Sampaio, de 26 anos, grávida de 3 meses – estado de saúde estável;
    • Adulto sem idade identificada – estado de saúde não divulgado;
    • Adulto (piloto da lancha) – estado de saúde estabilizado;
    • Caroline Pimentel, de 28 anos – estado de saúde estabilizado;
    • Aleksandro Leão Vieira, de 36 anos – estado de saúde grave;
    • Adulto de 37 anos – estado de saúde não divulgado.

    O que diz a Marinha?

    Marinha do Brasil informou, por meio de nota, que a Delegacia da Capitania dos Portos em Cabo Frio (DelCFrio) instaurou inquéritos administrativos, com prazo de conclusão de 90 dias. O objetivo é apurar causas, circunstâncias e possíveis responsabilidades do acidente.

    Leia a nota na íntegra:

    A Marinha do Brasil (MB), por intermédio do Comando do 1º Distrito Naval (Com1°DN), informa que a Delegacia da Capitania dos Portos em Cabo Frio (DelCFrio) instaurou Inquéritos Administrativos sobre Acidentes e Fatos da Navegação (IAFN), cujo prazo de conclusão é de 90 dias, com o propósito de apurar causas, circunstâncias e possíveis responsabilidades, sobre os últimos acidentes com as embarcações “A MAR I”, “BRADOCK” e “EYE SEA”, ocorridos em Cabo Frio – RJ. Os IAFN encontram-se em sua fase de instrução, a qual abrange todos os esforços para a elucidação destes acidentes.

    Pontua-se que Ações de Fiscalização do Tráfego Aquaviário (AFTA) são realizadas nas Marinas e Iates Clubes, procedendo uma verificação documental e de equipamentos previstos nas Normas da Autoridade Marítima. Não obstante, as AFTA também são conduzidas no mar, efetuando-se inspeção na documentação do condutor, da embarcação e nos itens de segurança obrigatórios. Em 2024, foram realizadas mais de 5.840 inspeções, 314 notificações, além de 22 apreensões.

    Insta salientar, por oportuno, que a DelCFrio realiza palestras para a Comunidade Marítima, ocasião quando é possível reforçar não somente as principais recomendações e precauções de segurança, previstas nos anexos 4B e 5F da NORMAM-211/DPC, mas também contribuir para a redução de falhas de procedimentos.

    Cabe ressaltar que a Marinha incentiva e considera importante a participação da sociedade, que pode ser feita pelos telefones 185 (número para emergências marítimas e fluviais, além de pedidos de auxílio), (21) 2104-6119 e (21) 97515-7895 (diretamente com o Com1ºDN, para outros assuntos, inclusive denúncias).

    Deixe seu comentário

    Siga o Marreta Urgente

    Latest Posts

    Informe Publicitário

    Jornalismo Morreu ou foi assassinado ?

    BRASIL