quinta-feira, abril 18, 2024
More

    Siga o Marreta Urgente

    Últimas Postagens

    Em cruzeiro brasileiro, Espanha proíbe 69 bolivianos de desembarcar

    Um grupo de 69 bolivianos foi retido em um cruzeiro da empresa MSC no porto de Barcelona. O grupo embarcou no Brasil no último dia 17 e está preso no navio por não ter visto válido para entrar no espaço Schengen (área de controle das fronteiras europeias), segundo a empresa.

    O Ministério das Relações Exteriores da Bolívia solicitou à MSC a encontrar uma “solução imediata”. De acordo com a pasta, era “sua responsabilidade verificar todos os vistos dos passageiros antes de embarcar no barco”. Entre os passageiros retidos do MSC Armonia estão famílias com crianças.

    Por meio de nota, a MSC disse que está “trabalhando junto com as autoridades espanholas para gerenciar uma situação envolvendo hóspedes da Bolívia, que viajavam com documentação inválida para o desembarque na Europa”.

    Processo complexo mesmo para um cruzeiro

    Os demais passageiros, mais de 1 mil, conseguiram desembarcar em Barcelona sem problemas. O barco deveria partir às 16h de terça-feira (2/4) para continuar sua rota para Córsega, Civitavecchia e Veneza, entre outros destinos. O destino final é a Croácia.

    O MSC Armonia ainda está atracado no porto de Barcelona enquanto o Ministério das Relações Exteriores da Bolívia, o consulado, as autoridades espanholas e a empresa de cruzeiros tentam encontrar uma solução “para um processo complexo”, disse a MSC.

    Segundo o site da MSC, o navio comporta 2.620 hóspedes e 721 tripulantes. Ao todo, são 976 cabines. Segundo o relato de um hóspede brasileiro, o advogado Jean Nunes, o navio saiu de Santos, no litoral de São Paulo, no último dia 17.

    Fontes da empresa de cruzeiros afirmaram à Agência Catalã de Notícias (ACN) que aos restantes viajantes que continuam a rota foram oferecidos mais passeios por Barcelona para quarta-feira.

    Deixe seu comentário

    Siga o Marreta Urgente

    Latest Posts

    Informe Publicitário

    CÂMARA -CUIABÁ - BALANÇO 2023

    Jornalismo Morreu ou foi assassinado ?

    BRASIL