Distanciamento social radical pode ser o mais prejudicial

Distanciamento social radical pode ser o mais prejudicial

Um dos indicativos importantes é que o distanciamento social radical, se realizado uma única vez e por um período relativamente curto, talvez traga resultados piores, porque ele acaba “reservando” uma grande população de pessoas suscetíveis, sem que haja chance de algumas delas desenvolverem defesas.

Assim, quando o contato com o vírus retorna, o pico de casos pode ser mais abrupto. Nas simulações, fases de distanciamento social longas (20 semanas de duração) e com efetividade moderada (reduzindo o R0 do vírus entre 20% e 40%) são as que mais conseguem reduzir o tamanho total e os picos da doença.

Os pesquisadores ressaltam que testar cada vez mais pessoas será crucial para determinar a presença de anticorpos contra o vírus e saber calibrar o “abre e fecha” do distanciamento social com base na proporção de novos casos e de leitos de hospital e UTI na população de cada país.

Redação com Meio

Talvez você também goste

Homenagem ao Dia do Motorista

A semana do Dia do Motorista (25/07) promovida pelo Sest Senat de Cuiabá e Rondonópolis começa neste domingo (21/07) e vai até sexta-feira (26/07) na capital e até quinta-feira no

Destaques 0 Comentários

O que aconteceu de tão importante no dia 15 de novembro para transformar a data em um feriado nacional.

Todo mundo adora um feriado. Se for prolongado, melhor ainda. Especialmente no final do ano, quando a correria só aumenta e tudo que você quer é ter um tempinho para descansar.

Mato Grosso

Dj capotou carro e foi salvo após criança que estava de passageiro conseguir ajuda às margens de rodovia

Um grave acidente na madrugada desta segunda-feira (19), deixou DJ Patrick Santiago, de 28 anos, preso entre as ferragens do veículo em que dirigia, na BR-070, próximo de Várzea Grande.