“DIABO CUIABANO”: FELTRIN E O EXORCISTA

“DIABO CUIABANO”: FELTRIN E O EXORCISTA

Logo após circular a informação de que a secretária municipal de receita de Rondonópolis Erazilene Valentim Silva, protocolar seu pedido de demissão. Surgiu a especulação de que o economista Valdecir Feltrin, que passou pelo primeiro escalão de três gestões (Carlos Bezerra, Percival Muniz e Zé do Pátio), poderia reassumir a secretaria novamente.

Feltrin deixou o cargo em 2019, motivado por uma questão referente ao recadastramento imobiliário, onde uma empresa estaria sendo contratada por cerca de R$ 4,7 milhões. E segundo oque circulou na época seria uma indicação do deputado estadual Wilson Santos, amigo de fé e irmão camarada do prefeito José Carlos do pátio.

O caso ganhou repercussão nas redes sociais, após Feltrin dizer que Pátio queria “vender a alma para o diabo cuiabano”. Exatamente por isso em conversa com o ex-secretário é possível que caso exista um convite para retornar, Feltrin exija como auxiliar um “exorcista”, que seria seu assistente na secretaria de receita e o acompanharia em todas as decisões.

Pois no caso de “DIABO CUIABANO”, a situação exige um cargo comissionado especial.

Por enquanto MARRETA NELES!

Sobre o Autor

Talvez você também goste

Notícias

Projeto de lei visa melhorar seleção de comissionados na na gestão pública com divulgação de currículos

O deputado estadual Thiago Silva (MDB) apresentou o Projeto de Lei nº 655/2020 na Assembleia Legislativa para que seja instituída a publicação obrigatória do currículo profissional dos ocupantes de cargos comissionados na gestão pública

Polícia

Policiais auxiliam conselheiros tutelares na condução de crianças a abrigo devido à situação de risco

Na manhã desta terça-feira (26.01), policiais militares do 5º BPM de Rondonópolis (a 212 km de Cuiabá), junto com conselheiros tutelares encaminharam quatro crianças, sendo três meninas e um menino

Notícias 0 Comentários

RIVA TEM R$ 62 MILHÕES EM BENS BLOQUEADOS PELA JUSTIÇA

Na segunda-feira (14) a juíza Célia Vidotti, da Vara de Ação Civil Pública e Popular bloqueou R$ 62 milhões em bens do ex-deputado estadual José Riva, da mulher dele, Janete