Dezembro de 2021 será um mês especial para os amantes da astronomia.

Dezembro de 2021 será um mês especial para os amantes da astronomia.

Terá chuva de meteoros mais esperada do ano e passagem de cometa.Veja quando ficar de olho no céu.

O último mês do ano será um mês e tanto para os fãs do espaço. O calendário astronômico está recheado de eventos interessantes como duas missões ‘turísticas’ ao espaço, uma das chuvas de meteoros mais aguardadas do ano e um cometa que promete dar verdadeiro show no céu .

Vale lembrar que todos os horários e direções indicados consideram um observador em Brasília, e podem ocorrer um pouco mais cedo ou mais tarde dependendo de sua posição no país.

4 de dezembro: O único eclipse solar total do ano (e último até 2023) será visível apenas na Antártida, mas vale lembrar aqui, uma vez que é um evento muito importante para os amantes da astronomia.

O eclipse solar total será avistado na Antártica, mas também em alguns pontos dos oceanos Atlântico, Pacífico e Antártico. Sim, áreas mais inóspitas do planeta e não muito facilitadoras para visualização da maior parte da humanidade.

No Brasil, o eclipse solar não será observado para a infelicidade dos estudiosos e amantes do céu. Aliás, o último que pôde ser observado no país foi há 27 anos. O próximo eclipse solar total que será visto no Brasil deve acontecer em 2046, segundo o calendário astronômico

6 de dezembro: conjunção entre a Lua e Vênus. Isso significa que será possível ver os dois astros ‘juntinhos’ no céu. Vênus estará acima e um pouco à direita da Lua crescente. Para visualizar o fenômeno, procure o par no horizonte, a oeste, logo após o pôr do sol.

7 de dezembro: agora é a vez da Lua formar par com Saturno. Os dois poderão ser vistos próximos também no horizonte a oeste logo após o pôr do sol. Lembrando que o planeta estará também um pouco acima e à direita de nosso satélite natural.

8 de dezembro: haverá lançamento de foguete russo com dois ‘turistas’: o bilionário japonês Yusaku Maezawae o produtor de vídeo Yozo Hirano, além do cosmonauta russo Alexander Misurkin.

13 a 14 de dezembro: será o pico da chuva anual dos meteoros Geminídeos, uma das melhores do ano, que estará ativa entre os dias 4 e 17 de dezembro, mas terá seu pico nos dias 13 e 14. Os meteoros serão visíveis a partir das 19h46 (horário de MS0, quando seu ponto de origem aparente surge no horizonte, a nordeste. Entretanto, o melhor horário de observação será por volta da 1h, quando a constelação citada estará em seu ponto mais alto no céu.

Segundo estimativa do site In the Sky, sob condições ideais (céu limpo e escuro, longe da poluição luminosa das cidades) poderão ser vistos até 79 meteoros por hora. Entretanto, a Lua, que estará 78% iluminada, pode atrapalhar significativamente a visualização dos mais fracos.

14 de dezembro: o único eclipse solar total de 2020 cruzará a ponta mais ao sul da América do Sul. Infelizmente, nós Brasileiros só veremos o fenômeno parcialmente: quanto mais ao sul você estiver, mais do Sol será encoberto.

Quem estiver em Brasília não verá mais que 20% do Sol sendo encoberto pela Lua entre as 13h15 e 14h50. Já em Porto Alegre, quase a metade de nossa estrela será ocultada, entre as 12h29 e 15h10.

O eclipse poderá ser visto a olho nu, mas lembramos que você nunca deve olhar diretamente para o Sol, sob risco de danos permanentes à sua visão. Nem mesmo o velho truque da “chapa de raios-x” é seguro: especialistas indicam o uso de óculos especiais que filtrem os raios solares ou então telescópios e câmeras com filtros apropriados.

15 de dezembro: o cometa ‘Leonard’ deve começar a ser visível no Brasil, sempre após o pôr do sol, na direção oeste. Porém, dependendo da posição do observador, o cometa pode ser visto antes.

21 de dezembro: um solstício ocorre às 12h59GMT, marcando o primeiro dia do verão no hemisfério sule o começo do inverno no norte

Como se orientar

Para facilitar a orientação e saber em que direção olhar, é importante identificar os principais pontos cardeais. Para isso, você pode usar um velho truque, uma bússola ou um app de astronomia em seu celular.

O velho truque é baseado numa frase que você deve ter aprendido na escola: “o sol nasce a leste e se põe a oeste”. Fique em pé e estique os braços, com o direito apontando para o nascente, e o esquerdo para o poente. Então você terá o leste à direita, o norte à frente, o oeste à esquerda e sul atrás de você.

Quanto às bússolas, quem usa um iPhone não precisa de um app extra: basta usar o “Bússola”, que é parte do iOS. Para Android minha recomendação é o “Apenas uma bússola”, da PixelProse SARL, que é bonito, simples, gratuito e, mais importante, sem anúncios.

O SkySafari usa bússola e GPS para identificar as estrelas para as quais o celular está apontando. Imagem: Simulation Curriculum

Outra opção é usar um app de astronomia, que usa a bússola do celular e sua localização obtida via GPS identificar o que você está apontando ou indicar para onde olhar. Uma boa opção é o Sky Safari, da Simulation Curriculum Corp., que está disponível em versões para Android e iOS e pode ser usado gratuitamente. 

Redação com Mídia Max

Sobre o Autor

Talvez você também goste

Mato Grosso 0 Comentários

ENQUETE: PEDRA PRETA/MT

APENAS 1 VOTO POR CELULAR OU COMPUTADOR, QUE SERÁ IDENTIFICADO POR IP. Encerramento dia 24 MARÇO DE 2019 ÁS 23H   A enquete do MARRETA URGENTE não se trata de

Destaques

Deputado Thiago Silva defende criação de Hospital Ortopédico em Rondonópolis

Em razão do alto índice de pessoas que estão na espera para realizar cirurgias ortopédicas no Hospital Regional de Rondonópolis, o deputado estadual Thiago Silva reforçou a cobrança na Sessão

Brasil

Inverno exige mais cuidados para evitar o coronavírus

Com a chegada do inverno no próximo dia 20 de junho, as temperaturas tendem a ficar mais baixas e os cuidados com a disseminação de doenças respiratórias, incluindo a Covid-19,