CPI da Pandemia: STF manda Senado desengavetar

CPI da Pandemia: STF manda Senado desengavetar

A base governista no Congresso vai ter que desarmar uma bomba. O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Roberto Barroso determinou, por liminar, que o Senado tem de abrir uma CPI para investigar a conduta do governo federal durante a pandemia de Covid-19. A decisão atende a ação dos senadores Jorge Kajuru (Cidadania-GO) e Alessandro Vieria (Cidadania-SE). Segundo ministro, o pedido de CPI que está há 63 dias na gaveta do presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), cumpre todos os requisitos legais para sua instalação, não cabendo à presidência da Casa impedi-la. (Globo)

Pacheco disse que vai cumprir a decisão judicial, mas classificou-a como “equivocada”. Segundo ele, além dos requisitos legais, a instalação de uma CPI depende de “juízo de conveniência e oportunidade”. O presidente do Senado acredita que a comissão vai se tornar “um palanque para 2022”. (Poder360)

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, evitou comentar a decisão de Barroso, afirmando que é um assunto entre o Judiciário e o Legislativo. “Eu cuido da gestão do ministério”, disse ele. Já o ex-ministro Luiz Henrique Mandetta comemorou, dizendo que a sociedade ganha “quando os atos praticados e suas consequências tão penosas para as pessoas do nosso país são esclarecidos”. (Estadão)

Sobre o Autor

Talvez você também goste

Destaques 0 Comentários

VEREADOR PRESO COM ENTORPECENTES É AFASTADO DO CARGO

Após o vereador Everton Ribeiro da Silva (PR), ter sido preso com uma porção de maconha em uma abordagem da Polícia Militar na noite de terça-feira na cidade de Jaciara

Destaques

MILAGRE: BALA PERDIDA CAI AOS PÉS DO PADRE DURANTE MISSA ON-LINE

Católicos do Espírito Santo acreditam ter sido testemunhas de um milagre. Durante missa realizada no domingo (31), uma bala perdida atingiu o teto da igreja matriz da Paróquia São José,

Destaques 0 Comentários

ADVOGADA DENUNCIA COBRANÇA DE PRONTUÁRIO MÉDICO NA SANTA CASA DE RONDONÓPOLIS

Uma polêmica envolvendo a cobrança para liberação de prontuários médicos na Santa Casa de Rondonópolis será motivo de uma ação justiça. A advogada Jéssica Muller, realizou uma denúncia primeiramente ao