domingo, fevereiro 25, 2024
More

    Siga o Marreta Urgente

    Últimas Postagens

    Chacina contra mãe e filhas completa 2 meses e assassino confesso não passou por audiência em MT

    A descoberta do assassinato brutal contra uma mãe e três filhas, no Bairro Florais da Mata, em Sorriso, a 420 km de Cuiabá, completa dois meses neste sábado (27). O assassino confesso, Gilberto Rodrigues dos Anjos, de 32 anos, está preso, mas ainda não passou por audiência de instrução – momento em que o suspeito é ouvido na presença de um advogado de defesa ou defensor público, para produção de provas e julgamento.

    O Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) informou que o caso segue sob segredo de justiça e que não há uma data prevista para a continuidade do processo.

    Gilberto foi transferido para a Penitenciária Central do Estado (PCE), em Cuiabá, em uma cela individual, sem contato com os demais reeducandos, como determinou a Justiça.

    O acusado foi indiciado por homicídio e estupro no dia 6 de dezembro. À época, familiares das vítimas pediram que “a fatalidade não seja esquecida e que medidas sejam tomadas para que não existam mais vítimas decorrentes de situações semelhantes”.

    Cleci Calvi Cardoso, de 45 anos, e as filhas Miliane Calvi Cardoso, 19 anos, Manuela Calvi Cardoso, 13 anos e Melissa Calvi Cardoso, de 10 anos, tiveram a casa invadida na noite do dia 25 de novembro. Segundo a Polícia Civil, elas foram violentadas sexualmente antes de serem mortas a facadas. Os corpos foram encontrados no local no dia 27 daqueles mês, data em que o suspeito também foi preso.

    Crime premeditado

    Segundo o delegado responsável pelo caso, Bruno França, Gilberto premeditou o crime. O acusado disse à polícia que invadiu a casa, após fazer uso de drogas. Segundo ele, a intenção era de roubar, mas que, após ser confrontado pela mãe das meninas, ambos entraram em luta corporal e a mulher foi atacada com uma faca.

    A Polícia Civil concluiu que três das quatro vítimas foram encontradas degoladas e com sinais de abuso sexual. Já a criança teria sido morta por asfixia.

    Durante as investigações, a perícia encontrou marcas de chinelo no piso, que estava manchado de sangue, na casa das vítimas. Em seguida, os policiais encontraram o chinelo do suspeito com as mesmas características das marcas no piso, confirmando então se tratar do mesmo calçado que havia marcado o chão da casa.

    De acordo com a polícia, o investigado entrou no local pela janela do banheiro. Ao ser interrogado pelos agentes, o suspeito ficou nervoso e confessou o crime.

    Deixe seu comentário

    Siga o Marreta Urgente

    Latest Posts

    Informe Publicitário

    AMOR ALÉM DA VIDA

    Jornalismo Morreu ou foi assassinado ?

    BRASIL