Búzios: Diagnóstico e tratamento precoce zera internações de covid-19

Búzios: Diagnóstico e tratamento precoce zera internações de covid-19

A cidade de Búzios (RJ) zerou o número de internações por Covid-19, segundo informações divulgadas pela prefeitura no último dia 18. Em entrevista ao R7, o prefeito Alexandre Martins (Republicanos) disse que para reduzir drasticamente os casos foi necessário implantar um conjunto de ações, incluindo testagem e tratamento precoce.

“O segredo é fazer o teste rápido e tratar, além da fiscalização. Temos três tendas em que fazemos os atendimentos de pessoas com sintomas de gripe e já testamos e iniciamos o tratamento, conforme orientação do conselho de medicina, que não tem relação com cloroquina, evitando que evolua para um caso grave”, revelou Martins.

No boletim da última quarta-feira (24), apenas oito casos haviam sido confirmados na cidade e não havia nenhum paciente internado em função do novo coronavírus.

O secretário de Saúde, Dr. Marcelo Amaral, apontou que as tendas ajudam a reduzir o fluxo dos pacientes suspeitos pelas unidades de saúde e hospitais em busca de atendimento, evitando a contaminação cruzada.

Em nota, Amaral destacou ainda que “as ações para prevenir qualquer aumento do quantitativo de pacientes infectados pelo coronavírus estão sendo tomadas desde o início do atual governo, do prefeito Alexandre Martins.

Redação com Terra Brasil

Talvez você também goste

ACIDENTE COM ÔNIBUS DA DUPLA GEORGE HENRIQUE E RODRIGO NA RODOVIA RÉGIS BITTENCOURT

O ônibus que levava a dupla sertaneja George Henrique e Rodrigo saiu da pista e tombou no canteiro central da rodovia Régis Bittencourt, em São Paulo. O acidente aconteceu na

TRF4 NEGA SAÍDA DE LULA PARA FUNERAL DO IRMÃO

O desembargador de plantão do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), Leandro Paulsen, rejeitou pedido para que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) possa comparecer ao velório

Mundo

Rapidinha: Advogado esquece câmera ligada faz sexo durante reunião

Peru – Durante a pandemia, fica difícil se adaptar que 100% do trabalho é home office, pelo menos no Peru está assim. O advogado Cordélios dos Andes de 38 anos, esqueceu