sexta-feira, abril 12, 2024
More

    Siga o Marreta Urgente

    Últimas Postagens

    BRASIL|Deflação pelo terceiro mês seguido

    O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), indicador que mede a inflação oficial do país, foi de -0,29% em setembro, terceiro mês seguido de deflação. Os dados foram divulgados na manhã desta terça-feira (11/10) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 

    Em julho, o IPCA ficou em -0,68% e em agosto, -0,36%. No ano, a inflação acumulada é de 4,09% e nos últimos 12 meses, 7,17%. 

    “Dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados, quatro tiveram queda no mês de setembro: alimentação e bebida; transportes; comunicação e artigos de residência”, ressalta Pedro Kislanov, gerente do IPCA/INPC do IBGE. 

    O grupo dos transportes registrou queda de -1,98%, o maior impacto negativo sobre o índice geral, contribuindo com -0,41 ponto percentual. Foi o terceiro mês consecutivo de queda nos transportes. Segundo o IBGE, os combustíveis têm peso muito grande no IPCA. No mês passado, a gasolina registrou queda nos preços de 8,33%, o que contribuiu com a diminuição de -0,42 pontos percentuais no índice de inflação. Os outros três combustíveis pesquisados também tiveram queda nos preços: etanol (-12,43%), óleo diesel (-4,57%) e gás veicular (-0,23%). 

    O grupo alimentação e bebidas passou de alta de 0,24% em agosto para queda de 0,51% em setembro, puxado pela alimentação feita em casa, que diminuiu -0,86%. O produto que mais impactou neste resultado foi o leite longa vida (-13,71%), que contribuiu com -0,15 pontos percentuais no resultado do mês. Apesar da queda, o produto ainda tem alta de 36,93% no acumulado dos últimos 12 meses. Além do leite, destaca-se também a redução nos preços do óleo de soja (-6,27%).

    Os grupos de vestuário, despesas pessoais e habitação registraram alta em setembro. 

    Regionalmente, apenas uma das 16 áreas teve variação positiva em setembro. A alta em Vitória, Espírito Santo (0,17%), foi puxada pelas variações da taxa de água e esgoto (13,01%) e da energia elétrica residencial (4,95%). O menor resultado ocorreu na região metropolitana de Fortaleza (-0,65%), principalmente por conta da queda de 11,05% nos preços da gasolina.

    O IPCA abrange as famílias com rendimentos de 1 a 40 salários mínimos residentes nas regiões metropolitanas de Belém, Fortaleza, Recife, Salvador, Belo Horizonte, Vitória, Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Porto Alegre, além do Distrito Federal e dos municípios de Goiânia, Campo Grande, Rio Branco, São Luís e Aracaju.

    Deixe seu comentário

    Siga o Marreta Urgente

    Latest Posts

    Informe Publicitário

    CÂMARA -CUIABÁ - BALANÇO 2023

    Jornalismo Morreu ou foi assassinado ?

    BRASIL