Brasil é 9.ºpaís em gastos com funcionalismo público

Brasil é 9.ºpaís em gastos com funcionalismo público

Por Célio Yano

Um levantamento da Secretaria do Tesouro Nacional a partir de informações do Fundo Monetário Internacional (FMI) mostra que, entre 74 países, o Brasil tem a nona maior despesa com funcionalismo público. A pesquisa, com dados de 2019, considera a proporção dos gastos com servidores ativos em relação ao PIB e inclui o pagamento da folha nos níveis federal, estadual e municipal, além dos benefícios pagos pela administração pública para o sistema previdenciário.

Conforme painel do Tesouro, o Estado brasileiro pagou a servidores públicos o equivalente a 12,9% de seu PIB naquele ano. Em relação aos países do G20 – grupo das maiores economias do mundo –, o Brasil aparece na terceira colocação, atrás apenas de Arábia Saudita (17,1%) e África do Sul (15,2%), e bem à frente de economias mais avançadas como Estados Unidos (8,7%) e Japão (5,2%) – dados da China não estão disponíveis.

Gasto de países com remuneração de empregados em 2019 (em % do PIB)

País         Porcentual

  1. Kiribati  30,8%
  2. Arábia Saudita  17,1%
  3. África do Sul      15,2%
  4. Dinamarca         15,1%
  5. Noruega              14,9%
  6. Islândia 14,4%
  7. Timor-Leste       13,1%
  8. Samoa  13,1%
  9. Brasil      12,9%
  10. Costa Rica           12,8%
  11. Suécia   12,6%
  12. Chipre  12,3%
  13. Canadá 12,1%
  14. Finlândia             12,0%
  15. Bélgica  11,9%
  16. Croácia 11,9%
  17. San Marino        11,9%
  18. França 11,8%
  19. Quirguistão        11,5%
  20. Eslovênia            11,4%
  21. Grécia   11,3%
  22. Estónia 11,1%
  23. Malta    10,9%
  24. Bósnia e Herzegovina    10,8%
  25. Letônia 10,7%
  26. El Salvador         10,7%
  27. Áustria 10,5%
  28. Bulgária               10,4%
  29. Bielorrússia        10,4%
  30. Espanha              10,4%
  31. Polónia 10,4%
  32. Portugal              10,4%
  33. Sérvia   10,2%
  34. Hungria 10,1%
  35. Lituânia                10,1%
  36. Ucrânia 10,0%
  37. Israel     9,9%
  38. Eslováquia          9,9%
  39. Luxemburgo      9,7%
  40. Austrália              9,5%
  41. Chéquia               9,5%
  42. Itália      9,4%
  43. Rússia   9,4%
  44. Reino Unido       9,0%
  45. Nepal    8,9%
  46. Maurícia              8,8%
  47. Quênia 8,7%
  48. Turquia 8,7%
  49. Estados Unidos 8,7%
  50. Paraguai               8,6%
  51. Nova Zelândia   8,5%
  52. Uzbequistão       8,0%
  53. Países Baixos     7,9%
  54. Alemanha           7,6%
  55. Suíça     7,5%
  56. Moldávia             7,4%
  57. Chile      7,1%
  58. Emirados Árabes Unidos 7,0%
  59. Albânia 6,9%
  60. Peru      6,8%
  61. Irlanda  6,5%
  62. Macedônia do Norte 6,4%
  63. Coreia do Sul     6,3%
  64. Colômbia            5,7%
  65. Tailândia              5,7%
  66. Ruanda 5,5%
  67. Costa do Marfim   5,2%
  68. Japão    5,2%
  69. Armênia               5,0%
  70. Indonésia           4,9%
  71. Azerbaijão          4,1%
  72. Uganda 4,0%
  73. Geórgia 3,6%
  74. Mianmar              3,5%
  75. Singapura           3,5%
  76. Cazaquistão       2,9%

Fonte: Secretaria do Tesouro Nacional

Redação com Gazeta do Povo

Sobre o Autor

Talvez você também goste

Destaques 0 Comentários

Irã está se intrometendo nas eleições presidenciais

Na noite desta sexta-feira (12), o comentarista político da Fox News, Walid Phares, afirmou em seu twitter que o regime iraniano estaria se intrometendo nas eleições brasileiras, especialmente no segundo

Polícia 0 Comentários

OPERAÇÃO ABADDON 16 integrantes de facção criminosa são presos em Mirassol D’Oeste

Uma operação conjunta das forças de segurança pública resultou na prisão de 16 pessoas suspeitas de envolvimento com uma facção criminosa, no município de Mirassol D’Oeste (288 km de Cuiabá-MT).

Marretadas 0 Comentários

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA LANÇA “NOVO DIDI DOS TRAPALHÕES” NA VERSÃO MT

O deputado estadual Elizeu Nascimento (DC), foi protagonista de uma cena digna de seu bom humor. O parlamentar, em visita à região periférica de Cuiabá, entre um trabalho e outro,