Brasil conquista vice-presidência da Interpol para as Américas

Brasil conquista vice-presidência da Interpol para as Américas

Como resultado de esforços dos Ministérios da Justiça e SeguValdecy Urquiza foi eleito para mandato de três anos

O Brasil passou a ocupar, de forma inédita, um dos mais estratégicos e importantes cargos na Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol). O delegado de Polícia Federal Valdecy Urquiza foi eleito, nesta quinta-feira (25), vice-presidente da Interpol para as Américas, durante a 89ª Assembleia Geral da organização, que acontece na Turquia.

O resultado é fruto de um esforço do Ministério da Justiça e Segurança Pública, por meio do ministro Anderson Torres e do diretor-geral da Polícia Federal, Paulo Maiurino, e do Ministério das Relações Exteriores, que atuaram em sucessivos encontros bilaterais em busca da construção de alianças em torno da candidatura brasileira.

“Trata-se de uma conquista relevante, compatível com o padrão da nossa Polícia Federal. Reconhecido nacional e internacionalmente. Essa representatividade, ainda maior agora, ampliará a possibilidade de parcerias e trará mais oportunidades de crescimento para a PF no Brasil e no mundo.”, destaca o ministro Anderson Torres.

Com um índice recorde de participação de países credenciados, com 172 delegações dos 195 países membros da organização, o representante brasileiro alcançou 55,8% dos votos.

O pleito elege um representante de cada continente, e eles passam a ocupar o cargo por três anos. “A Interpol é uma das principais ferramentas no intercâmbio de informações e dados no combate ao crime organizado transnacional. Além de ser o principal elo entre as polícias do mundo. A presença da Polícia Federal na vice-presidência do Comitê Executivo permite que o Brasil assuma protagonismo na gestão da Interpol, estabelecendo diretrizes sólidas nos problemas criminais que afetam nosso país”, frisou o diretor-geral da Polícia Federal, Paulo Maiurino.

O novo vice-presidente da Interpol para as Américas, delegado Valdecy Urquiza, já foi chefe da Interpol no Brasil e atuou na secretaria-geral da organização na França. “É crucial que, juntos, posicionemos a Interpol para o futuro. Fortalecendo seu papel na segurança global, melhorando sua eficiência, aprimorando sua governança e reforçando sua transparência para os países membros”, destacou.

Em 2015, quando assumiu a chefia da Interpol no Brasil, Urquiza participou do desenvolvimento da estrutura para captura de foragidos internacionais no país. No mesmo ano, a Polícia Federal bateu recorde de capturas, com mais de 50 foragidos localizados. Em 2016, atuou na Coordenação de Esforços de Cooperação Internacional para os Jogos Olímpicos de 2016, no Brasil. De 2018 até o início deste ano, o delegado atuava na Diretoria de Combate ao Crime Organizado, na Secretaria-Geral da Interpol, na França.

Delegado da Polícia Federal desde 2007, Valdecy Urquiza, atualmente é chefe da Divisão de Cooperação Jurídica Internacional da Polícia Federal, em Brasília.

Gov.BR

Sobre o Autor

Talvez você também goste

Notícias

EUA: A invasão ao Congresso e a certificação de Biden

Na tarde desta quarta-feira (6), manifestantes a favor de Donald Trump invadiram o Capitólio, sede do Congresso americano, para impedir a certificação de Joe Biden e Kamala Harris como presidente e

Destaques

“Carne bovina deve ter redução do preço em abril”, afirma Ricardo Nissen, assessor técnico da CNA

Desde o ano passado o preço da carne bovina tem subido no Brasil, chegando a um aumento de 18% em 2020. Isso tornou o alimento uma espécie de vilão na

Saúde

Medicamentos contra coronavírus – Governo deve publicar ainda hoje aquisição emergencial

O Governo do Estado deve publicar ainda nesta quarta-feira (23) um decreto de aquisição emergencial de seis medicamentos para compor o estoque farmacêutico da atenção básica de saúde. A intenção