Bolsonaro encontra casa com venezuelanas refugiadas no DF

Bolsonaro encontra casa com venezuelanas refugiadas no DF

O presidente Jair Bolsonaro tem tornado um hábito passeios de moto sempre acompanhado da guarda presidencial. O inusitado dos passeios são os destinos: regiões pobres do Distrito Federal. Na semana passada o presidente ele visitou a cidade satélite Itapoã, que fica a cerca de 30km de distância da capital do país, Brasília-DF. Ele tirou fotos com moradores, ouviu alguns deles e viu de perto a realidade de uma das regiões mais pobres do Distrito Federal.

Hoje, sábado (10), em mais um passeio, o destino foi a região administrativa do DF, São Sebastião. Mais uma vez, ele cumprimentou moradores, fez algumas fotos com quem pediu, ouviu a população.

Mas, para a surpresa de todos, Bolsonaro pediu para conhecer a casa de um dos moradores de São Sebastião. Ao entrar na casa, o presidente do Brasil se deparou com cerca de 20 venezuelanas refugiadas morando em uma casa bem pequena, com recursos escaços. Ele questionou sobre a situação econômica da Venezuela e as refugiadas afirmaram que saíram de sua terra natal por estarem passando fome, o país com a economia totalmente destruída e governo autoritário. As refugiadas afirmaram que não existem mais animais nas ruas da Venezuela, as pessoas estão comendo o que encontram pela frente: cachorros, gatos, cavalos.

O presidente aproveitou para reafirmar seu posicionamento contra o lockdown nacional e criticou duramente o governador de São Paulo, sem citar seu nome.

Então, o futuro do Brasil com essa política do ‘fique em casa’, não tem aula, fecha tudo… Quem pode ficar, servidor, ainda fica. Daqui a pouco, servidores públicos, civis e militares, não vão ter arrecadação para pagar vocês. E aí vai começar atrasar e não pagar salário também. Então, isso atinge a todos nósVocês estão vendo aqui jovens, meninas, venezuelanas. Você quer que a sua família vá um dia para outro país para fugir do regime autoritário? Vocês estão tendo experiência no Brasil um pouco do que é ditadura, com essa política do ‘fique em casa’, toque de recolher, não pode ir à praia, não pode fazer mais nada. Não é para salvar você. Essa política, todos nós nos preocupamos com vidas, mas é uma política para sufocar a economia e desgraçar o país de vez”, declarou o presidente em uma transmissão ao vivo em suas redes sociais.

Outro ponto abordado por Bolsonaro foi o fato de ele ter perdido os poderes sobre estados e municípios. “Lamento os superpoderes que o Supremo Tribunal Federal deu a governadores prefeitos, para fechar inclusive salas, igrejas, de cultos religiosos É um absurdo dos absurdos. Artigo quinto da Constituição. Não vale o artigo quinto da Constituição, não está valendo mais. Está valendo o decreto do governador”, afirmou o presidente durante conversa com as venezuelanas.

Ao final da conversa, o presidente afirmou que ajudará as refugiadas quando a situação legal de cada uma no país.

redação com HORA BRASILIA

Sobre o Autor

Talvez você também goste

Mato Grosso

Empresário e três PMs são presos acusados de executar seis pessoas

Três policiais militares da ativa e um produtor rural estão entre os presos na Operação Insídia, deflagrada na manhã desta quinta-feira (27) pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO),

Mato Grosso

ASSÉDIO MORAL:Professora proibida de entrar na escola após defender colega que tentou suícidio em Rondonópolis (video)

A professora Eliana Alves Da Gama, que denunciou o assédio moral com cobranças humilhantes que sua colega a professora Moralina Luciana de Amorim, 51 anos da Escola Estadual Odorico Leocádio

Destaques 0 Comentários

ELEIÇÕES 2020: BARBUDO DIZ QUE OPINIÃO DE BOLSONARO É “DESELEGANTE”

O deputado federal Nelson Barbudo (PSL-MT), através de declarações e recentes entrevistas, está conseguindo criar polemicas no mesmo nível da votação recebida nas eleições de 2018. Na entrevista ao programa