Ativista comunitário pede celeridade na construção de passarelas na Br-364/163

Ativista comunitário pede celeridade na construção de passarelas na Br-364/163

O ativista comunitário Joales Silva, morador da região da Vila Olinda há mais 30 anos, iniciou a cobrança para início imediato da construção de duas passarelas na Br364/163, na região Salmem. 
Segundo o anunciando pela concessionária Rota do Oeste, administradora da rodovia, uma das passagens será feita próximo ao viaduto da Avenida Presidente Médice e outra em frente à escola do Senai.
Joales, que luta pelas passarelas há mais de cinco anos, explica que como não existe verba pública a liberação da obra é desburocratizada. Ele acredita que não existe motivos para atrasos. “O projeto já foi aprovado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). A estrutura é metálica e boa parte pré-moldada. A Rota do Oeste garantiu que pelo menos uma passarela estaria pronta até o final do ano. Está publicado na imprensa e vamos cobrar”, frisa.
O ativista realizou um levantamento de quantas pessoas realizam travessia diariamente pela rodovia. “São mais de 4 mil pessoas. Só da escola do Senai são 2.500 alunos, que se arriscam todos os dias. Essas passarelas chegam com atraso de pelo menos 10 anos. Esperamos que dentro de 18 meses as duas estruturas estejam prontas para uso”, completa.

Assessoria

Talvez você também goste

Não categorizado

Motociclista é preso pela PM após ameaçar vizinhança que o denunciou por perturbação

Policiais militares prenderam um homem de 24 anos por crime de ameaça, na noite de domingo (04), em Rondonópolis. O suspeito foi preso após ameaçar a vizinhança que pedia a

Não categorizado 0 Comentários

Pastor acusado de estupro e tentativa de homicídio

O pastor Emerson Pereira de Souza, 32 anos, é acusado de ter estuprado uma jovem de 20 anos no ‘Lar Cristão – internação feminina’, no bairro CPA 3 e tentado

Não categorizado

Mulher apresenta documento falso para comprar celular e é presa em flagrante

Uma mulher de 29 anos foi presa, na segunda-feira (1º), após ser flagrada usando documentos falsos para tentar comprar um celular, em Rondonópolis (212 km de Cuiabá). Agentes da Delegacia