ABSURDO: MUDAS DE FLORES, GRAMA E TERRA PRETA SÃO FURTADAS DOS CANTEIROS PÚBLICOS EM RONDONÓPOLIS MT

ABSURDO: MUDAS DE FLORES, GRAMA E TERRA PRETA SÃO FURTADAS DOS CANTEIROS PÚBLICOS EM RONDONÓPOLIS MT

Centenas de mudas de flores, de arbustos e até de coqueiro, além de terra preta e vários metros de grama estão sendo furtados dos canteiros públicos em Rondonópolis. A denúncia foi feita por populares que testemunharam os casos de furto.

A Coder, Companhia de Desenvolvimento de Rondonópolis, está desde o mês de maio fazendo a revitalização dos canteiros plantando dezenas de mudas de flores, de folhagens, de coqueiros e fazendo o gramado, além de desenhos ornamentais sob árvores frondosas que estão há mais de vinte anos plantadas às margens das vias públicas – como é o caso da rodovia dos Estudantes.

O problema é que essas mudas são plantadas durante o dia, e algumas pessoas as furtam durante à noite e até no finalzinho da tarde quando retornam do trabalho e passam por esses locais. ” Eu ainda estava aqui fazendo uma relação das mudas plantadas, quando de repente uma mulher parou a sua moto e começou a pegar as mudas que ainda não haviam sido plantadas. Eu estava longe dela e gritei para que deixasse as mudas. Ela ficou brava e me desacatou, mas largou as mudas no chão”, denunciou Paulo Sérgio -o suquinho como é conhecido- que ocupa o cargo de Gerente do Núcleo de Paisagismo da Companhia.

Os trabalhadores da Coder estão fazendo a revitalização nos canteiros das avenidas Lions Internacional, Paulista, Júlio Campos e nas rotatórias. Quando o expediente acaba e os trabalhadores vão embora, alguns transeuntes carregam os cortes de grama e até terra preta dos canteiros. Esses itens são vendidos nos viveiros e costumam ter um preço não muito baixo. Entretanto, o furto além de ser um crime é imoral e atenta contra a coletividade. “Eu estava sentado aqui e vi quando um homem subiu no canteiro e começou a pegar mudas de plantas. Fiquei indignado”, disse José Dalmásio, fretista.

Fato semelhante nos foi relatado pela moradora no Colina Verde:”quando eu passava por aqui, nessa rotatória, eu vi uma mulher parar seu carro e pegar grama e mudas das plantas. Isso não pode acontecer”, protestou a dona Geovani Bedim.

Por isso, o Diretor Presidente da Coder, José severino da Silva Neto, o Nino, pede à população para que ajude o poder público a zelar e manter os canteiros e as praças públicas.

Se continuar como está, pode ser que não sobre muita coisa, pois enquanto uns furtam outros usam os canteiros como cestos de lixo.

Mesmo observando o plantio de flores, o gramado que se forma verdinho e bonito, as vegetação com corte ornamental, muitos não respeitam e jogam desde embalagens de bolacha, balinha, cigarros, garrafas pet, garrafas de vidro , papelão, plástico,isopor etc.

Cuidar do que é público é dever meu e seu. É dever de todos.

 

Assessoria