segunda-feira, março 4, 2024
More

    Siga o Marreta Urgente

    Últimas Postagens

    50 ASSALTOS|Processado em 5 comarcas de MT; morre em confronto com Policia

    Laurêncio Francisco da Silva, de 54 anos, morreu nessa sexta-feira (09) em confronto com policiais militares, na cidade de Aparecida de Goiânia. O homem era procurado pela Polícia Civil de Mato Grosso por crimes de roubo em diversas cidades do estado, entre eles vários cometidos na modalidade ‘novo cangaço’.

    Mecânico, o criminoso chamou atenção da Polícia, em uma entrevista concedida à imprensa de Goiás, em que afirmava ter participado de aproximadamente 50 assaltos a banco em todo o País. A Polinter se preparava para cumprir nos próximos dias um mandado de prisão contra o foragido. Ele estava com a prisão decretada pela Comarca de Campo Verde. 

    Laurêncio registrava antecedentes criminais por roubo qualificado, extorsão mediante sequestro, porte ilegal de arma de fogo de uso restrito e permitido, furto, receptação, formação de quadrilha, associação criminosa, posse e porte de artefatos explosivos. Em Mato Grosso processo criminal nas comarcas de Cuiabá, Várzea Grande, Poconé, Campo Verde e São José do Rio Claro; e nos estados de Rondônia, Amazonas, Goiás, Pará e Alagoas.


    Bando criminoso
    Em maio de 2020, a Polinter de Mato Grosso prendeu em Aparecida de Goiânia duas mulheres integrantes da mesma organização criminosa à qual pertencia Laurêncio, que atuou no estado de aterrorizando cidades com assaltos a bancos.
    Laurêncio, conhecido como “Loro”, era antigo morador do bairro do Barbado, em Cuiabá. Criminoso com extensa ficha criminal, ele foi preso em flagrante pela Polícia Civil de Mato Grosso inúmeras vezes.

    Participou do assalto a banco, em fevereiro de 2004, em Poconé, quando um grupo de criminosos munidos com fuzis e armamento de uso restrito as Forças Armadas sitiou a cidade Pela participação nesse crime, ele foi indiciado em inquérito da Gerência de Combate ao Crime Organizado e, no curso das investigações, foi preso e sentenciado a 38 anos de reclusão pelo assalto, crime pelo qual estava com mandado de prisão decretado pela Comarca de Poconé.


    Anterior a esse assalto, ele foi preso pela Polícia Civil pelo crime de extorsão mediante sequestro de um empresário de 22 anos, em Cuiabá.


    Em 2008, foi preso em flagrante depois que criminosos fortemente armados renderam funcionários e clientes de uma empresa de venda de defensivos agrícolas, na Avenida Miguel Sutil, em Cuiabá.


    Laurêncio também foi preso em Rondônia, em flagrante, por participação em arrombamentos a caixas eletrônicos com uso de explosivos. Era investigado também por integrar um grupo criminoso que arrombou terminais de autoatendimento no Amazonas.


    Ele também era investigado por envolvimento em roubo a banco no Pará e em outros cometidos na mesma modalidade em Mato Grosso.


    Em dezembro de 2016 foi preso pelo Serviço de Inteligência da Polícia Militar, em Goiânia, com outros dois comparsas e autuados por crime de porte ilegal de arma de uso restrito. Com eles foram apreendidos fuzis de calibre 556, carregadores, munições de diversos calibres, binóculo de longo alcance e apetrechos. O grupo planejava explodir uma agência bancária da Caixa Econômica Federal na cidade de Silvânia, no interior goiano.

    Localização em Aparecida de Goiânia
    Laurêncio foi localizado pela Polícia Militar goiana no final da tarde desta sexta-feira (09), em uma residência no bairro Vila São Tomaz, em Aparecida de Goiânia.


    Assim que os policiais chegaram ao local, foram recebidos a tiros. Atingido durante o confronto, Laurêncio foi socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.

    Deixe seu comentário

    Siga o Marreta Urgente

    Latest Posts

    Informe Publicitário

    AMOR ALÉM DA VIDA

    Jornalismo Morreu ou foi assassinado ?

    BRASIL