sábado, junho 22, 2024
More

    Siga o Marreta Urgente

    Últimas Postagens

    Exposições de miniaturas encantam público ao redor do mundo

    As miniaturas encantam públicos de diversas idades ao redor do planeta há mais de cinco mil anos, quando os antigos egípcios passaram a criar pequenas figuras de pedra e argila para habitarem suas tumbas, por acreditarem que eles acompanhariam os mortos até o além vida. Mais recentemente, a partir do século XX, as pequenas figuras passaram a traçar uma jornada em conjunto com a evolução dos costumes de cada povo e época, retratando pessoas, animais, construções. Atualmente, as miniaturas têm ganhado atenção para além de propagandas e filmes, tornando-se ponto focal de galerias, museus e coleções de arte, e ganhando espaços exclusivos para sua contemplação.

    Um dos parques de miniaturas mais famoso do mundo é o Tobu World Square, que em 2023 completa 30 anos de funcionamento na cidade de Nikko, no Japão, a aproximadamente duas horas de distância de Tóquio. Divididas em zonas de acordo com sua localização original, 102 atrações famosas de todo o mundo foram reproduzidas em escala 25 vezes menor do que seu tamanho real. Ainda assim, as miniaturas são grandes o bastante para que os visitantes observem seus detalhes e andem ao seu redor com facilidade, podendo visitar a reprodução da Torre Eiffel, de 13 metros de altura, e andar poucos passos para encontrar a menor versão do Parthenon ateniense.

    Com uma proposta diferente, o Miniatur Wunderland, em Hamburgo, na Alemanha, nasceu em 2001 com o objetivo de se tornar a maior malha ferroviária em miniatura do mundo – feito que os gêmeos Frederik e Gerrit Braun  conquistaram: os trilhos em miniatura possuem aproximadamente 16 quilômetros de extensão, ocupando mais de 1.500m² do espaço de exibição. Dentre suas pequenas construções o Miniatur Wunderland abriga réplicas completas de cidades como Mônaco e Berlim, de toda a extensão dos Alpes Suíços, além de mais de 280.000 mini habitantes.

    Já em terras brasileiras, o Mini Mundo de Gramado, no Rio Grande do Sul, começou sua história de forma singela, com uma casinha de bonecas e uma pequena ferrovia construídas para alegrar os netos do imigrante alemão Otto Höppner, em 1979. Quatro anos depois dessa construção, hoje considerada o “marco zero” do espaço, o Mini Mundo foi inaugurado como atração turística na cidade, ganhando força para crescer cada vez mais, com réplicas fiéis de obras arquitetônicas do mundo inteiro. Atualmente, o espaço é gerenciado pela 4° geração da família Höppner, e apresenta cenas divertidas com seus mais de 3.200 mini habitantes, possuindo até um jornal interno, de tiragem semestral, simulando situações nas ruas das cidadelas – as mais recentes sendo um jogo de tênis interrompido por tartarugas no Clube Balneário e uma competição de capoeira na Praça Tomé de Souza.

    A cidade de São Paulo também oferece uma mostra inédita dedicada ao universo das miniaturas, em cartaz com entrada gratuita até 8 de outubro na Japan House São Paulo, na Avenida Paulista. A exposição “Japão em Miniaturas”, reúne 37 maquetes criadas pelo fotógrafo e miniaturista japonês Tatsuya Tanaka, conhecido nas redes sociais por seus cliques que refletem cenas diárias do Japão e referências da cultura pop mundial. Trazendo objetos cotidianos para a montagem de suas miniaturas, o fotógrafo transforma pedaços de tecido em pétalas de flores, um prato de arroz com feijão em um cenário praiano (projeto criado especialmente em homenagem ao Brasil), e canudos em um bambuzal.

    Mas qual é a explicação para as pessoas apreciarem tanto as pequenas figuras, objetos e monumentos? Segundo explicação de Renato Wamberto, do canal Nerd Show, em participação para o programa UOL Vê Internet, “as miniaturas são um fenômeno complexo de explicar, mas o consenso é de que as miniaturas começaram a fazer sucesso no Japão, principalmente com as ‘tiny foods’ [vídeos de pessoas usando cozinhas em miniatura para criar comidas de verdade em tamanho reduzido], se encaixando no conceito kawaii, de coisas fofinhas que despertam o amor nos nossos corações. Outra hipótese é que nós podemos controlar as miniaturas, em uma contraproposta a esse mundo tão grande em que vivemos”.

    O sucesso das miniaturas é inegável, independente da explicação para que despertem tantos sentimentos, ganhando lojas e armazéns inteiros dedicados à venda de mini objetos para que qualquer pessoa possa criar sua própria mini cidade após apreciar um dos diversos lugares pelo mundo dedicados a essas figuras e réplicas em escala.

    Serviço:
    Tobu World Square
    Endereço: 209-1 Kinugawa Onsen Ohara, cidade de Nikko, província de Tochigi
    Horário de funcionamento: de segunda a domingo, das 9h às 17h
    Entrada: ingressos a partir de 1.400 yenes
    Mais informações no site.

    Miniatur Wunderland
    Endereço: Miniatur Wunderland Hamburg GmbH – Kehrwieder 2 | 20457 – Hamburg
    Horário de funcionamento: às segundas, quartas e quintas, das 9h30 às 18h; às terças, das 9h30 às 21h; às sextas, das 9h30 às 19h; aos sábados, das 8h às 22h; aos domingos, das 8h30 às 20h
    Entrada: valores sob consulta pelo site
    Mais informações no site.

    Mini Mundo
    Endereço: Rua Horácio Cardoso, 291 – Gramado/RS
    Horário de funcionamento: de segunda a domingo, das 9h às 17h
    Entrada: ingressos a partir de R$44
    Mais informações pelo site

    Exposição “Japão em Miniaturas – Tatsuya Tanaka”
    Local: Japan House São Paulo, térreo – Avenida Paulista, 52, São Paulo/SP 
    Período: até 8 de outubro de 2023
    Horário de funcionamento: terça a sexta, das 10h às 18h; sábados, das 9h às 19h; domingos e feriados, das 9h às 18h
    Entrada gratuita. Reservas online antecipadas (opcionais) pelo site.

    Japan House São Paulo
    Endereço: Avenida Paulista, 52
    Horário de funcionamento: terça a sexta-feira, das 10h às 18h; sábados, das 9h às 19h; domingos e feriados, das 9h às 18h
    Entrada gratuita.
    Mais informações no site

    Deixe seu comentário

    Siga o Marreta Urgente

    Latest Posts

    Informe Publicitário

    Jornalismo Morreu ou foi assassinado ?

    BRASIL