SE EU TIVESSE COMIDO (O CHOCOLATE) EU IA TER MORRIDO, NÉ, MÃE?”.

SE EU TIVESSE COMIDO (O CHOCOLATE) EU IA TER MORRIDO, NÉ, MÃE?”.

Ovos de páscoa vencidos foram distribuidos

Essa foi a pergunta que o filho de sete anos da diarista Juliana Santos fez ao encontrar larvas no ovo de Páscoa que ganhou na escola, em Bertioga, no litoral de São Paulo. A distribuição foi feita pela Prefeitura, que agora apura o que aconteceu. O caso não foi o único na cidade.

Na quinta-feira (13), o Fundo Social de Solidariedade entregou 5 mil ovos de chocolate aos estudantes da rede pública. Alguns, entretanto, estavam em mau estado de conservação e, aparentemente, estragados. A maioria dos casos ocorreu com alunos da Escola Municipal Professor Delphino Stockler de Lima, na Vila Itapanhau.

“Meu filho chegou em casa, abriu o ovo e deu uma mordida. Quando eu fui perceber, estava cheio de teia e larvas no chocolate e na embalagem. Daí nos gravamos um vídeo para provar”, conta Juliana, que tem 27 anos. Ela disse que o menino sempre estudou na rede pública, mas foi a primeira vez que teve algum problema do tipo.

Situação semelhante viveu o filho da comerciante Caroline de Souza, de 31 anos. O menino também tem sete anos. “Na hora que a gente abriu (a embalagem), o ovo estava todo embolorado. A sorte foi que ele nem chegou a comer. O caso é delicado, pois são crianças que receberam. Então todo cuidado com eles é pouco”, fala.

Asssita o vídeo:https://youtu.be/WyoGrhqZTKw

Para a manicure Priscila Coentro, de 31 anos, parte dos produtos distribuídos estava com o prazo de validade vencido. “Dá para ver que a etiqueta com a data de vencimento para 20 de setembro foi colocada sobre outra. Tentei tirar para ver o prazo original, mas não consegui”. A filha dela, de oito anos, comeu o chocolate, mas não passou mal.

Mãe de uma aluna da rede pública de Bertioga (SP), Priscila Coentro acredita que data de validade foi adulterada (Foto: Priscila Coentro/Arquivo Pessoal) Mãe de uma aluna da rede pública de Bertioga (SP), Priscila Coentro acredita que data de validade foi adulterada (Foto: Priscila Coentro/Arquivo Pessoal)

A Prefeitura admite que os ovos que não estavam em bom estado de consumo foram distribuídos pelo Fundo Social de Solidariedade. Por meio de nota, a Administração Municipal informou, nesta sexta-feira (14), que está apurando o que aconteceu e que ainda não sabe quantos produtos estragados foram entrergues. Garantiu, porém, que eles serão trocados.

“Em cada ovo que entreguei, dediquei o mesmo amor que tenho pela minha família e jamais poderia imaginar que isso pudesse acontecer”, disse, também em nota, a presidente do Fundo Social, Vanessa Matheus, mulher do prefeito Caio Matheus (PSDB). Ela pediu desculpas e falou que os produtos foram doações à cidade. As marcas ainda serão verificadas.

A Prefeitura ainda informou que adotou procedimentos corretos no transporte e no armazenado dos ovos e que não foram registrados casos de atendimento nos hospitais da cidade em razão do consumo do chocolate impróprio. “O jurídico está acompanhando o caso, levantado o lote dos produtos para tomar as devidas providências”, pontuou.

 

Redação com g1

Talvez você também goste

Variedades / Entretenimento

BAIXADA FLUMINENSE EM NOITE DE GALA

Acontece no dia 15 de abril de 2017 com inicio a partir das 18 horas, a grande noite de gala da Baixada Fluminense na Casa de Cultura de Belford Roxo.

Destaques

OPORTUNIDADE DE CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL EM RONDONÓPOLIS

Aconteceu nesta Segunda-feira dia (24) no Colégio CIE. A reunião de apresentação dos cursos da UNITERP Saúde. A UNITERP SAÚDE é uma Escola de Educação Profissional reconhecida pelo MEC, que

RONDONÓPOLIS

SINDICATO RURAL DE RONDONÓPOLIS REPUDIA POSICIONAMENTO DA CNA

A Comissão de Agricultura do Sindicato dos Produtores Rurais de Rondonópolis não esconde sua contrariedade em relação ao posicionamento da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), favorável à