ROTATIVO RONDON EM CRISE

Informações que chegam à reportagem do Marreta Urgente é que após a empresa que administra o Rotativo Rondon atrasar o pagamento do décimo terceiro salário e alguns colaboradores denunciarem que o FGTS não estava sendo recolhido pela empresa.

Na data de ontem foi realizada a demissão de mais ou menos 40 colaboradores e que os mesmos estariam dando inicio a uma ação coletiva para buscar receber direitos relativos ao tempo trabalhado.

Neste momento colaboradores que pretendem acionar o MTE – Gerencia Regional do Trabalho e Emprego para garantirem seus direitos estão reunidos no sindicato da categoria.

 

Redação