PASTOR ACUSADO DE ESTUPRO, FALA EM ARMAÇÃO E PERSEGUIÇÃO DA IGREJA ASSEMBLEIA DE DEUS (VÍDEO)

PASTOR ACUSADO DE ESTUPRO, FALA EM ARMAÇÃO E PERSEGUIÇÃO DA IGREJA ASSEMBLEIA DE DEUS (VÍDEO)

Um dos pastores mais influentes e conhecidos de Mato Grosso, Paulo Roberto Alves, de 52 anos, foi preso na madrugada desta quinta-feira (13), sob a acusação de ter abusado sexualmente de duas menores, uma de 11 e 15 anos, respectivamente, em Cuiabá.

Segundo informações das vítimas ao Conselho Tutelar da Capital, não houve penetração, só sexo oral.

Ele alegou que a prisão dele é uma armação da igreja Assembleia de Deus, aonde fica localizado o Grande Templo, local aonde ele já atuou.

Assista ao vídeo:https://youtu.be/xLP_QUIZlcY

Paulo Roberto só alegou perseguição da igreja e se diz inocente da acusação.

O CASO

O Pastor foi flagrado por uma guarnição da Polícia Militar deixando duas adolescentes em uma rua próximo à Avenida das Torres, na Capital.

De acordo com o boletim de ocorrência, narrado pelos policiais, um veículo, seria uma Hilux, estaria deixando duas garotas próximo de um matagal.

Desconfiados, os PMs pediram para o condutor parar o veículo, mas ele não obedeceu e fugiu do local.

O mesmo condutor registrou um boletim de ocorrência de que a sua caminhonete havia sido roubada.

Os mesmos policiais que tentaram abordar o condutor entraram em contato com o Ciosp para tentar descobrir quem seria o proprietário da Hilux.

Mais tarde, os PMS conseguiram prender o Pastor em sua residência.

As meninas acabaram relevando depois à polícia que foram abusadas pelo Pastor e que cada uma teria recebido em torno de R$ 200 cada pelo ‘programa’.

Paulo Roberto também já se aventurou na política. Em 2012, ele foi candidato a vice-prefeito de Cuiabá na chapa com Carlos Brito.

A RESPOSTA DA IGREJA

A Igreja Assembleia de Deus, através do vice-presidente da Convenção dos Ministérios da Assembleia de Deus do Estado de Mato Grosso, Rubens Ciro, disse que o Pastor Paulo Roberto atuou no Grande Templo por 10 anos.

Há cinco anos, Paulo Roberto foi desligado por desacordo com o regimento interno ao não obedecer os seus superiores e por prática de assédio. Rubens Ciro também negou que a Assembleia de Deus faça perseguição e disse estar muito triste com o episódio.

 

 

Fonte:  Mato Grosso Mais com Redação

Talvez você também goste

Destaques

ÁUDIO DE WHATSAPP SOBRE FEBRE AMARELA EM DELFINÓPOLIS É FALSO

Um áudio gravado pelo celular caiu como uma bomba em grupos de WhatsApp da região. Nele, um homem que se identifica com Flávio, enfermeiro chefe do hospital de Delfinópolis, afirma

Polícia

FAMÍLIA DE JOVEM DETIDO COM RÉPLICA DE FUZIL ACIONA JUSTIÇA CONTRA OS RESPONSÁVEIS

Após a condução do jovem Patterson Delonny, para 1º Delegacia de Polícia em Rondonópolis (MT) quando portava uma com uma réplica de fuzil AK-47, utilizado em jogos desportivos de Airsoft

Destaques

PRESO SUSPEITO DE ENVIAR WHATSAPP DE AMEAÇAS DO “BALEIA AZUL’ EM MT

Um jovem de 19 anos, identificado como Robson Silverio dos Anjos, foi preso na tarde da  quarta-feira (19), na cidade de Novo Mundo (741 km de Cuiabá). O rapaz foi