O videocassete acabou: última empresa que produzia aparelho anuncia encerramento da fabricação

O videocassete acabou: última empresa que produzia aparelho anuncia encerramento da fabricação

Companhia japonesa chegou a produzir 15 milhões de unidades por ano. Em 2015, vendas não chegaram a 750 mil.

video casseteA empresa japonesa Funai Electric, última fabricante de videocassetes no mundo, divulgou que irá encerrar a produção do aparelho até o final deste mês, por causa da falta de demanda e de peças. É o fim de uma tecnologia que marcou as décadas de 1970 e 1990. Na época, o videocassete era praticamente a única opção para exibir vídeos.

Com o surgimento do DVD, que logo foi superado pelo Blu-Ray, e que se se apagou com a distribuição via streaming (transmissão de áudio e/ou vídeo pela internet) o videocassete, definitivamente, ficou ultrapassado. Mas ele ainda existe — e por pouco tempo. Segundo informações do jornal japonês Nikkei Shimbun, a Funai Electric produz videocassetes desde 1983. No auge do aparelho, a companhia chegou a produzir 15 milhões de unidades por ano. Porém, as vendas foram diminuindo e não chegaram a 750 mil no ano passado. Ainda existe um nicho entre colecionadores de filmes antigos, que não foram relançados em outras mídias, e que acabam comprando os aparelhos.

Outras companhias já haviam deixado de fabricar videocassetes. Em 2012, a marca Panassonic parou com a produção do produto. A Sony, que possuía o sistema de fita Betamax, rival do VHS, encerrou a fabricação do aparelho em 2002, mas continuou produzindo as fitas até o ano passado.
Fonte:www.diáriogaucho.com.br

Talvez você também goste

Destaques

“PREVENIR É MELHOR QUE REMEDIAR”: COMO EVITAR UMA TRAGÉDIA

Um principio de incêndio tomou conta dos fundos do palco em uma casa de espetáculos em Cuiabá (MT), na madrugada deste domingo (9). Ninguém ficou ferido. Com certeza a um

Brasil

GARUPA O APLICATIVO SEMELHANTE AO UBER, QUE OPERA NO RIO GRANDE DO SUL.

O aplicativo desenvolvido no Rio Grande do Sul começou a operar em virtude da grande aceitação da comunidade a este tipo de serviço. “Notamos que há uma grande adesão da

Brasil

ESCOLAS DE SAMBA DO RJ AMEAÇAM NÃO DESFILAR EM 2018

Diante do anúncio de que, em 2018, a Prefeitura do Rio cortará pela metade a subvenção de R$ 24 milhões oferecidas às escolas de samba do carnaval carioca, dirigentes das