INVESTIGAÇÃO NA OAB: DEPOIMENTO DE SILVAL SERÁ USADO EM AÇÃO CONTRA ADVOGADOS

INVESTIGAÇÃO NA OAB: DEPOIMENTO DE SILVAL SERÁ USADO EM AÇÃO CONTRA ADVOGADOS

A Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso (OAB-MT) vai requerer cópia da decisão da juíza Selma Arruda, da Sétima Vara Criminal de Cuiabá, que autorizou a prisão domiciliar do ex-governador Silval Barbosa (PMDB).

A autarquia também deve pedir bem os depoimentos em que o peemedebista confessou crimes e revelou a suposta participação de outros réus nos esquemas de corrupção investigados nas cinco fases da operação Sodoma.

De acordo com o presidente da Ordem, o advogado Leonardo Campos, os documentos devem embasar os processos disciplinares instaurados no Tribunal de Ética da instituição contra os advogados e ex-secretários de Estado de Administração Francisco Faiad, César Zílio e Pedro Elias.

Réus em ações penais oriundas das segunda, terceira e quinta fases da operação Sodoma, César Zílio, Pedro Elias e Francisco Faiad são processados internamente na OAB desde suas respectivas prisões, em março e abril de 2016 e em fevereiro deste ano. Faiad chegou a presidir a OAB-MT em duas gestões e é padrinho político do atual presidente da entidade.

Todos já estão soltos. Os dois primeiros firmaram acordo de delação premiada, enquanto o terceiro foi liberado mediante pagamento de fiança.

Punição

Para o presidente da OAB, embora as declarações de Silval sejam graves, ainda é cedo para avaliar qual será o resultado dos processos disciplinares que cada um deles responde. As punições podem variar de uma simples advertência até a exclusão dos quadros da entidade.

Os processos disciplinares vão apurar se as condutas praticadas pelo trio são ou não compatíveis com o exercício da advocacia.

Leonardo Campos, presidente da OAB-MT

“Se o que ele [Silval] falou não for comprovado, para nós não vale de nada. Uma delação só é válida se o delator comprova aquilo que ele disse. Então, essas afirmações ainda são muito superficiais para a gente falar sobre uma eventual punição com base nelas”, explicou o presidente.

Leonardo Campos afirmou ainda que todos os três processos disciplinares tramitam em sigilo e que ele próprio não tem informações quanto ao andamento. Além disso, não existe uma previsão de quando devem ser concluídos.

“Não temos a menor ideia de prazo. No caso do Faiad, nem a defesa foi apresentada ainda, porque a prisão dele ocorreu agora, no início do ano. Os casos do César Zílio e do Pedro Elias são mais antigos, mas não sei em que fase estão”, diz.

Acusações

César Zílio e Pedro Elias são réus pelos crimes de lavagem de dinheiro, recebimento de propina, constrangimento ou ameaça e fraudes em licitações na ação penal referente às segunda e terceira fases da operação Sodoma.

Já Francisco Faiad responde pelos crimes de concussão, corrupção passiva, fraude à licitação e peculato, sob a acusação de participar do esquema de desvio de recursos públicos investigado na quinta fase da operação.

De acordo com as investigações, o esquema do qual César Zílio e Pedro Elias teriam feito parte consistia na exigência de propina aos empresários Willians Mischur e Julio Tisuji, da Consignum e Webtech, respectivamente, para a manutenção do contrato das empresas com o Governo do Estado. Parte do dinheiro teria sido usado por Zílio para a compra de um terreno de R$ 13 milhões na Avenida Beira Rio.

Francisco Faiad é acusado de participar do suposto esquema que teria desviado R$ 8,1 milhões dos cofres do Estado por meio de contratos e de compras fraudulentas de combustível.

Do total de R$ 8,1 milhões, segundo as investigações, R$ 3 milhões teriam sido pagos em forma de propina a fim de garantir a manutenção dos contratos da Marmeleiro Auto Posto Ltda. e Saga Comércio e Serviço Tecnológico e Informática Ltda. com o governo do Estado. Isso porque as contratações teriam ocorrido por meio de licitações fraudadas.

Os R$ 5,1 milhões restantes teriam surgido “mediante a prática fraudulenta de inserções fictícias de consumo de combustível” de veículos da frota do Poder Executivo.

 

Por  LAURA NABUCO

Redação com Midianews

 

Talvez você também goste

Política

“NOTA MENTIROSA DA PREFEITURA” DIZ PRESIDENTE DA CÂMARA DE VEREADORES

A Câmara de Rondonópolis, por meio de seu presidente Rodrigo da Zaeli (PSDB), esclarece que os Projetos de Lei 027, 028, 029, 030, 031 e 032 que, em súmula, autorizam

Destaques

“FALSO JUIZ” TENTA APLICAR GOLPE EM RONDONÓPOLIS

Afrânio Dutra Costa Holambra Filho, segundo informações é o nome de um” falso juiz corregedor” que já tentou aplicar golpes em vários lugares do Brasil, e estaria tentando realizar suas

Mato Grosso

AERONAVE DE RIVA SERÁ UTILIZADA A SERVIÇO DO ESTADO

A juíza Selma Arruda, titular da Sétima Vara Criminal da Capital, autorizou a Secretaria de Segurança Pública a utilizar a aeronave pertencente ao ex-deputado estadual José Geraldo Riva, que se