JOÃO MOTO TÁXI: INÉRCIA DA ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL É FALTA DE RESPEITO À CASA DE LEIS

JOÃO MOTO TÁXI: INÉRCIA DA ADMINISTRAÇÃO MUNICIPAL É FALTA DE RESPEITO À CASA DE LEIS

Após não ser respondido em ofícios, vereador protocola diversos requerimentos ao Executivo

O vereador João Mototáxi (PSL) protocolou sete requerimentos ao Executivo Municipal solicitando informações das secretarias de Trânsito, Infraestrutura, Saúde e Sanear. O legislador alegou que a iniciativa surgiu após a ineficiência da equipe do prefeito Zé Carlos do Pátio em não responder aos ofícios encaminhados pelos vereadores à administração.

“Tentamos ser amigáveis e fazer o pedido de informação por meio de ofício. Mas eles não são obrigados a responder ofício, portanto agora vou fazer o pedido de forma oficial, por meio de requerimento, onde a equipe tem 15 dias para respondê-los, sob risco de penalidade”, explicou o vereador, baseando-se no art. 5, inciso 32, da lei 12.527 de 2011 da Constituição Federal.

O vereador considera a inércia da administração municipal como falta de respeito à Casa de Leis. “Não podemos aceitar esse tipo de atitude do Executivo para com esta Casa. A população quer resposta e nós, vereadores, não sabemos como responder. Precisamos saber como estão os trabalhos realizados pelo gestor da cidade, até porque estas informações são públicas”, concluiu.

Assessoria

Talvez você também goste

Destaques

Eduardo Duarte assumirá a Secretaria Legislativa de Administração

O advogado Eduardo Weigert Duarte vai assumir a Secretaria Legislativa de Administração da câmara de vereadores. Ele tem longa experiência politica no executivo municipal na gestão de Percival Muniz, foi

RONDONÓPOLIS

SERVIDORES DA CÂMARA DE VEREADORES TERÃO REPOSIÇÃO SALARIAL DE 7,19%

A Mesa Diretora da Câmara de Vereadores anunciou nesta sexta-feira (10) o pagamento do Reajuste Geral Anual (RGA) para os servidores do legislativo. O presidente da casa, o vereador Rodrigo

Política

Professores empossados começam a trabalhar dia 20 na Rede Municipal

Devido os professores empossados em 29 de dezembro do ano passado, só poderem ser atribuídos em sala de aula após atribuição dos professores efetivos, que ficaram remanescentes por falta de