Evolução dos Espetinhos, a Jantinha conquista público Rondonopolitano.

Opção é bastante procurada e muda a vida de quem apostou na idéia.

Jantinha reúne espimageetinho de carne mais quatro acompanhamentos

É noite em Rondonópolis.  Assim como centenas de pessoas, o marceneiro Paulo Alves da Silva, de 40 anos, leva a mulher, a funcionária pública Joana D’Arc da Silva, de 38, para comer em um tipo de estabelecimento que virou febre na cidade. As jantinhas – combinação de espetinho de carne acompanhado de arroz, feijão tropeiro, mandioca e vinagrete – são consideradas um “fenômeno” e estão espalhadas por vários cantos da cidade, atraindo cada vez mais pessoas interessadas em uma refeição rápida, barata e saborosa. Quem investiu nesse tipo de negócio há muitos anos, hoje colhe os frutos do grande movimento.

Para o casal, vários motivos servem como atrativo para procurar comida na rua. “Além da praticidade e da comida boa, tem também o principal, que é sair um pouco da rotina”, diz Paulo.

Casal Paulo e Joana vão ao espetinho uma vez por semana

Útil e agradável

A busca quase que diária por comida fora de casa não é exclusividade do casal. Muita gente procura as jantinhas e pelos mais variados motivos. “Estamos sempre em locais que tenham ambiente familiar, porque temos que preservar a nossa imagem”, diz um policial que não quis se identificar.

No caso da funcionária pública Sabrina, que vai sempre com toda a família à jantinha, o que pesa na hora de escolher o local para comer é o bom atendimento, mesmo que tenha fazer um deslocamento maior para isso. “Moro no Jardim atlântico e vou pelo menos uma vez por semana na jantinha que fica bem longe da minha casa. O atendimento é especial e a comida tem qualidade”, pondera.

Para atender a demanda, o Proprietário do espetinho do Carlinhos, localizado na Colina Verde, o empresário Carlos Eduardo Pereira da Silva, começou no ramo há um ano. No início, foi difícil, mas hoje em um dia movimentado, ele chega a vender 100 espetinhos em uma noite.

Sem revelar qual é o seu faturamento médio, ele afirma que o espetinho mudou a vida de sua família. “Tudo isso vem com muito trabalho”, conta ele, O comerciante acredita que o ambiente do estabelecimento e o atendimento nota dez, “Além da comida boa, as pessoas vêm aqui para bater papo, se divertir, é uma forma de lazer”, destaca.

 

da redação