A DÚVIDA: MORRER OU UMA MELANCIA NA CABEÇA

A DÚVIDA: MORRER OU UMA MELANCIA NA CABEÇA

Os indivíduos podem chamar atenção por suas realizações ou por tentativas, onde quer que você olhe, as pessoas parecem estar fazendo todos os esforços para chamar atenção.

Nas redes sociais é assim. No facebook todo mundo é feliz, ou parecer ser. Pois o legal é e ser sempre interessante e mostrar que você é a pessoa mais feliz, cheia de amigos, descolado, moderno, inteligente, que existe ou que morreu.

Afinal quem não gosta de ser lembrado? Quem não gosta de ser o foco das noticias? O problema é quando a pessoa perde a mão e tudo que ela faz é para chamar a atenção, a essência vai embora.

Afinal quem é amigo de todos e quem quer sempre estar em todos os lugares não é amigo de ninguém e acaba sendo esquecido.

Alguns psicólogos afirmam que as pessoas assim estão sempre procurando uma aprovação de terceiros. Não se valorizam e por este motivo precisam mostrar e expor ao extremo.

Afinal é muito melhor ser lembrado por ser uma pessoa especial e de personalidade, do que por uma pessoa que só gosta de aparecer. Quem gosta de você de verdade, vai gostar do jeito que você é não do jeito que eles querem que você seja!

Outra forma de ser lembrado é morrer. Mas ai é outra história!

Por enquanto Marreta Neles!

 

Talvez você também goste

Marretadas

PREFEITO ELEITO ZÉ CARLOS DO PÁTIO MOSTRA SUA FORÇA!

O prefeito eleito de Rondonópolis, Zé Carlos do Pátio esteve em Cuiabá, onde mais uma vez demostrou que conta com muitos apoios para sua próxima gestão, em reunião com secretário

Destaques

PREFEITO PERCIVAL MUNIZ CONFIRMA RETIRADA DO PROJETO AGERRON

O prefeito Percival Muniz confirmou que solicitou a retirada do projeto de criação da Agência Municipal de Regulação dos Serviços Públicos Delegados de Rondonópolis (AGERRON), em um comentário na rede

Marretadas

PISO DO CAMAROTE “BAR DAS COLEGUINHAS” DESABA E GERA CONFUSÃO

As redes sociais receberam uma verdadeira enxurrada de reclamações, sobre a organização de um show que aconteceu na sexta feira (17) em Rondonópolis. A indignação tomou conta de quem foi